.

Cumprido!!!

Pois é... Depois de cerca de dois anos e meio de planejamento e execução, finalizei meu Trabalho de Conclusão de Curso, sob o tema Watergate, The Washington Post e Deep Throat - Ética e profissionalismo na relação jornalista - fonte de informação. Infelizmente, este ano a faculdade optou por premiar os alunos com apenas duas "notas": cumprido ou não cumprido. Bom para uns, péssimo para outros.
De qualquer forma, é a finalização de uma etapa, que dura quatro anos e meio. Assim que o canudo for disponibilizado, o registro for efetuado no MTb e, se sobrar algum $$$, o sindicato seja pago, poderei, de fato, ser considerado um jornalista "de verdade"... Foi um tempo de boas e péssimas experiências. Foi bom ver que há jornalistas interessados não na fama, mas no interesse público e social. Foi bom ver que há jornalistas-professores interessados não só na complementação do salário, mas também em formar cidadãos, provocar reflexões e aguçar o espírito crítco (Amaral, Socorro, Fernando, Alexandre, entre - poucos - outros). Mas também foi péssimo ver que muita gente quer ser jornalista para obter vantagens e professores que não se importam com ética ou profissionalismo.
Agora, é respirar, pensar no futuro e tentar fazer da prática da profissão um instrumento para uma sociedade mais ética, justa e menos corrompida. Sonho??? Desculpe, é preciso sonhar, para não enlouquecer...
Túnel do Tempo

Se você lembra, já está ficando velho...

Desenhos
Pepe Legal (Babaluuu...)
Maguila, o Gorila
Formiga Atômica
Flinstons (Yabadabadoo)
Jetson
Scooby-Doo
Gato Félix
Os Herculóides
Leão da Montanha ("Saída pela esquerda")
A Princesa e o Cavaleiro
Wally Gator
Urso do Cabelo Duro
Olho Vivo e Faro Fino
Jambo e Ruivão
Picapau
Jonny Quest
Cobrinha Azul (Toli toli tolá...)
Super Mouse
Faísca e Fumaça (os corvos)
Os Impossíveis
Pantera Cor-de-Rosa
Homem Pássaro
Galaxy Trio
A Formiga e o Tamanduá
Popeye
Smurfs
Gulliver
Tutubarão
O Vira-Lata
Mister Magoo
Thundercats
Speed Racer
Corrida Maluca (Dicky Vigarista, Penélope Charmosa)
Peter Potamos (o hipopótamo)
Zé Colméia
Carangos e Motocas
Carneirinho e o Lobo Bobo (É o lobo! É o lobo!)
He-Man/ She-Ra

Seriados
Super Máquina (lembram do K.I.T.T.???)
Agente 86
A Feiticeira
Casal 20
Flipper
Jeannie é um Gênio
Esquadrão Classe A
Miami Vice
CHIP´s
SWAT
Chaves
Águia de Fogo
Trovão Azul
Contrato de Risco
As Panteras
Mulher Maravilha (e suas "giradinhas"...)
O Túnel do Tempo
Buck Rogers
Super-Herói Americano
Jornada nas Estrelas
Super Viky (a "robozinha"...)
Automan
Spectreman
Ultraman
Ultraseven
Operação Resgate
Maninal
Kojak
Profissão Perigo (McGiver)
Batman e Robin (Pow! Splash! Tum!)
Os Pioneiros
Alf, o ETeimoso
O Homem do Fundo do Mar
Dama de Ouro (Kate Marroney)
Ilha da Fantasia (Tatoo...)
O Homem de Seis Milhões de Dólares
O Homem que veio do céu
A Mulher Biônica
Robô Gigante
Os Monstros
Na Mira do Tira
Daniel Boone
Os Waltons (Boa noite, John Boy! Boa noite, Mary Ellen!)
Muppet Show
Dallas
O Incrível Hulk (e a inesquecível música do final...)
Brasileiros:
Armação Ilimitada
A Justiceira (com Malu Mader)
Sítio do Pica-pau Amarelo

Programas
Clube do Mickey
Domingo no Parque
Bozo
TV POW
Bambalalão
Topo Giggio
Daniel Azulay
É proibido colar
Quem Sabe, Sabe (voltou à programação)
Enigma
Chacrinha
Bolinha
Viva a Noite
Perdidos na Noite
Bronco

Teste de Idade

Você lembra...

01. ...quando Tancredo morreu e ficava tocando "Coração de Estudante" o dia todo na TV?
02. ...que você achava o Bozo um idiota e gostava mais do Garoto Juca?
03. ...quando te perguntavam "que horas são ?" e você respondia "Cinco e 60"?
04. ...da TV POW, que um mané ficava gritando "PAU!" no telefone para acertar as naves espaciais?
05. ...que você (ou alguém perto de você) chorou com o ursinho da abertura da Olimpíada de Moscou?
06. ...do primeiro numero da Superinteressante? Lembra-se de Ciência Ilustrada?
07. ...que aprendeu a desenhar com Daniel Azulay?
08. ...da contaminação por Radiação em Goiânia?
09. ...dos Relógios Gran Prix para homens e Champions para mulheres - aqueles que trocavam de pulseira e fizeram parte do seu dia-a-dia?
10. ...de assistir o Cassino do Chacrinha com sua avó?
11. ...que usava discos de vinil (33 RPM, 45 RPM)?
12. ...dos filmes dos Trapalhões no cinema (na época em que eles ainda eram quatro)?
13. ...das divertidas novelas Guerra dos Sexos, Dancing Days e Roque Santeiro?
14. ...quem era a Viúva Porcina, o Jorge Tadeu e o Sinhozinho Malta?
15. ...que comprou a fita K-7 do Plunct-Plact-Zum (não vai a lugar nenhum)?
16. ...que estragou aparelhos de som tentando ouvir as músicas censuradas da Blitz?
17. ...que comia geléia de mocotó Imbasa pela manha (aquela que a mãe ficava com o copo)?
18. ...de dar seus pulinhos com o Pogobol?
19. ...da turma que ia na matinê da Zoom (essa é pros paulistas...)?
20. ...da sua coleção do álbum de figurinhas "Amar é", "Como diz o Ditado" ou "Stamp Color"?
21. ...que seu pai queria um Puma e o Miura era o carro importado mais moderno que você via na rua?
22. ...que assistia na Seção Comédia "Super Vicky" e "Caras e Caretas"?
23. ...do Halleyfante?
24. ...que falsificou identidade para entrar em filme censurado para menores de 16 anos?
25. ...que foi na estréia de: Caça-Fantasmas, ET, Superman e Goonies no cinema?
26. ...que também foi um dos primeiros a assistir Tron, War Games e a sagrada trilogia de Guerra nas Estrelas?
27. ...do Armação Ilimitada?
28. ...que depois da novela a sua mãe queria ver o Casal 20 e Dallas?
29. ...da reportagem do Jacques Cousteau fez sobre o Pantanal e que passou no Globo Repórter?
30. ...que tinha medo das reportagens do Helio Costa no Fantástico?
31. ...que o Jô antes não era tão inteligente e fazia o Capitão Gay na Globo?
32. ...que jogava Genius?
33. ...que colecionava Mad?
34. ...da agonia quando, no Domingo no Parque, trocavam uma bicicleta por uma caixa de fósforos?
35. ...que o tênis Montreal ("porque você é jovem") era antimicrobiótico?
36. ...que brincava de Acquaplay?
37. ...da briga entre VHS e Betamax?
38. ...e da briga entre Odissey e Atari?
39. ... quando carregou joguinhos de computador com fita-cassete?
40. ...quando usava tênis Redley sem cadarço, até o dedão furar na ponta?

Não foi o suficiente??? Então lembre se você...
01. ...ouvia o USA For Africa, cantando We Are The World.
02. ...assistiu o Rock'n'Rio ("Se a vida começasse agora e o mundo fosse nosso de vez...").
03. ...passava a tarde na Sessão Desenho da Record (e a atração era o desenho do Jambo e Ruivão, com seus longos episódios de 2 minutos).
04. ...queria o Relógio Casio Rei (com os joguinhos Batalha Espacial, Batalha Naval e Pirâmide).
05. ...jogava o joguinho dos números dos Casio com calculadora, (CA 80, 85, 90 e 95), que a professora mandava tirar na hora da prova de matemática!
06. ...jogava Donkey Kong em Game & Watch com tela dupla.
07. ...tentava imitar o saque Jornada nas Estrelas do Bernard.
08. ...assistia o Clip Clip da Globo, o Clip Trip da Gazeta e o Som Pop, da Cultura, morrendo de inveja dos Estados Unidos (que já tinham a MTV).
09. ...fazia origami no Bambalalão.
10. ...não perdia o Globinho, com a Paula Saldanha.
11. ...ficou alegre no final da "A Incrível Fábrica de Chocolates".
12. ...tentava imitar o 'andar para trás' do Michael Jackson.
13. ...andava de Caloicross Extra Light, com canote torto, banco concorde e adesivos Kuwahara.
14. ...ou então, andava de Caloi C3, aquela com o cambio de 3 marchas.
15. ...ou entao de Ceci ou dobravelzinha.
16. ...assistiu todos os filmes do Jerry Lewis e do Trinity.
17. ...levava o material escolar numa sacola da Tiger ou numa Skipper.
18. ...comia "Mastiguinhas" escondido porque só era permitido uma por dia.
19. ...jogou Futebol, Tênis e Paredão no Telejogo Philco.
20. ...morria de rir com o Djalma Jorge, na Jovem Pan FM.

Pois é, você está ficando velho(a)... Então tem mais 10 coisas que você vai lembrar:
01. Boliche, River Raid, Enduro, PacMan, Frogger, Pitfall e Tenis no Atari.
02. Os Saltimbancos.
03. Achar que o Telê Santana e o Cerezo eram pé frio.
04. A semana do presidente Figueiredo no Silvio Santos.
05. Assistir A Feiticeira e Jeanie É um Gêenio antes do Agente 86.
06. Heriberto, Paulo Cesar, Serginho, Valdir Perez, Getulio, Oscar, Dario Pereyra e Marinho; Almir, Renato e Ze Sergio eram nomes bem conhecidos.
07. A apresentação dos Globetrotters quando eles vieram parao Brasil.
08. Se lembra que so o cavalo malhado ganhava no programa do Bozo (Oi, amiguinho!).
09. Assistiu Karatê Kid no cinema.
10. E, antes ainda, Xanadu, com a Olivia Newton John...

Puxa, já ia me esquecendo. Quem não...
01. ...cantou "Ursinho Blau Blau", "Comer comer" e "MamaMaria"?
02. ...escreveu quilos de cartas pra ganhar um "Intelevision" no final do programa dos Trapalhões?
03. ...passou horas lutando com as teclas do TK-85 ou do CP-200 para copiar todo o programa que vinha na Revista MicroSistemas para, no final, descobrir que não funcionava e simplesmente desligá-lo?
04. ...amou ou odiou Menudo (Não se reprima...), Tremendo (Todos batendo palmas, isso é tremendo...) e Dominó (Companheiro vem, vem no balanço do mar...)?
05. ...torceu contra a Lucinha Lins (Purpurina) no Festival dos Festivais (e lembra dos Abelhudos: "Diz qual é o nome, do dono da terra ...")?
06. ...cantou (e até pensou que era) "Moreno, alto, bonito e sensual, talvez eu seja a solução pros seus problemas, carinhoso, bom nível social... Amante Profissional"?
07. ...achou que o Gurgel ia ser, finalmente, o carro nacional?
08. ...assistia "É proibido colar", com o Antonio Fagundes, "Quem sabe sabe", com o Walmor Chagas e, mais tarde, com o Randal Juliano, "Enigma", aos sábados, com o Cassiano Ricardo e aquela loirona?
09. ...jogou Super Trunfo de carro, moto, tanque ou avião?
10. ...teve revólver de espoleta (Fox - 6 tiros ou Fúria - 12 tiros)?
11. ...viu a estréia do Balão Mágico com Mike, Tob e Simony e comprou o disco que vinha com um circo de papel que ficava girando no toca-discos?
12. ...se lembra desses nomes: Dalton (Anjo), Jessé (Porto Solidão), Biafra (Vinho Antigo), Absinto (Ursinho Blau Blau), Sempre Livre (Eu sou free), Erva Doce (Venenosa), Rádio Táxi (Eva), Ritchie (Menina Veneno), e, mais tarde, RPM (Loiras Geladas), Plebe Rude (Não é nossa culpa) Zero (Formosa), Titãs (Sonífera Ilha), Legião Urbana (Geração Coca-Cola), Paralamas (Óculos), Capital Inicial (Música Urbana), Supla (Humanos)?
13. ... pediu para o pai comprar/trocar o carro por um Chevette Jeans, ou pelo novíssimo Del Rey, que tinha vidros elétricos e era movido a álcool?
14. ... morria de vontade de pilotar o submarino da Cidade da Criança?
15. ... morria de medo de ser ovado na escola e na quadra no dia do aniversário?

Se você chegou até aqui, vai agüentar mais um pouquinho e lembrar também que...
01. ...assistiu ao Mundialito '82 e ter adorado a vitória do Brasil (de Telê, Júnior – hoje vovô, Nilton Batata – Santos FC, Falcão, Luizinho, Zé Sergio - Garotinho...-, etc...) contra a Alemanha (2X1)...
02. ...xingou o Telê (primeiro técnico "exclusivo" da Seleção) quando perdemos de 2X1 p/ o Uruguai.
03. ...brincou de Vai-Vem.
04. ...teve Tonka ou Velotroll.
05. ...comprou Kikos Marinhos e não conseguiu ver nenhum dos bichinhos
06. ...teve Geleka e Massa Lunar, e quase quebrou o braço com aquelas bolotas que ficavam presas a um fio e ficavam batendo em cima e embaixo, enchendo o saco de todo mundo com aquele tectectectectetec...
07. ...quebrou vários joysticks (e ficou com bolhas na mão) jogando Decathlon no Atari.
08. ...colecionou io-iô da Coca-Cola e nunca conseguiu fazer a "Teia da Aranha" como aqueles gringos que faziam a demonstração no shopping center.
09. ...não conseguiu montar o Cubo Mágico ou o Elo Mágico.
10. ...colecionava garrafinhas de MiniCoke e Fanta.
11. ...achou que "investindo" num PC 286 (50Mb HD + 2Mb RAM + Drive 3,5"), Epson Matricial EF 200 e monitor colorido, seus problemas de informática estavam resolvidos por um bom tempo.
12. ...ficava tentando pegar interferência de telefone sem fio (Cobra).
13. ...sonhava com aquele Walkman da Sony que pesava uma tonelada, chiava prá burro e gastava 4 pilhas pequenas por dia.
14. ...lembra do Osmar Santos narrando os gols da rodada ("Pimba na gorduchinha. Eeeeeee qqqueeeee
gooooooooolllll!!!!").
15. ...assistiu a Copa de 82 "Com os olhos na TV e coração sintonizado na Rede Record".
16. ...gostava de ver a Xuxa batendo nos baixinhos no programa da Manchete e cantando "O Alfabeto da Xuxa - A de Amor, B de Baixinho, C de Coração...".
17. ...aprendeu a contar com os programas da Vila Sésamo, na Cultura.
18. ...assistiu o 1º Festival Internacional da Criança, no SBT, que lançou nomes como Patrícia Marx (então, ainda Marques), Juninho Bill e Luciano (Di Franco), que formaram o Trem da Alegria. (Ah, neste festival tinha ainda o grupo "Algodão Doce"...).
19. ...leu o "Mistério do Cinco Estrelas" e "O Escaravelho do Diabo" para a prova de português da 4a. série.
20. ...brincou de Supertiro com Playmobil.

Agora, se você é mulher e...
01. ...usava caneta de 10 cores com cheiro?
02. ...tinha Melissinha sabor coca-cola?
03. ...colecionava as figurinhas de bichinhos que vinham no chocolate Supresa?
04. ...se emocionava com os filmes do cachorrinho Benji, que passavam na Sessão da Tarde?
05. ...achava o Kadu Moliterno lindo, na novela Paraíso e no Armação Ilimitada?
06. ...cortou a franja igual da Lídia Brondi ("Solange") na Vale Tudo?
07. ...brincava de Fofolete?
08. ...colecionava papel de carta da Hello Kitty, Bonnie e Clyde e Moranguinho?
09. ...usou saia balone? E calça semi-bag?
10. ...sandália de plástico com meia soquete prateada?
11. ...assistia aqueles especiais da Globo com a chata da Aretha?
12. ...não perdia um Globo de Ouro?
13. ...lembra do Gilliard?
14. ...usou aquelas pulseirinhas de linha, que tinham o nome da pessoa e ainda achou que podia ganhar um dinheiro fazendo e vendendo na escola?
15. ...foi ao show do A-Ha e achava o Morten liiindo?
16. ...acompanhou o romance da Maria Zilda e do Mario Gomes em Vereda Tropical?
17. ...lembra quando a Baby do Brasil (que ainda era Baby Consuelo), o Pepeu Gomes e seus filhos
Nana Shara, Krishna Ra e outros, foram barrados na Disneylândia porque chamavam muita atenção?
18. ...brincava de bambolê – antes de se chamar bambotchan?
19. ...entrou no Jazz só para aprender a dançar como a moça do Flashdance?
20. ...morria de pena da Polyanna, que pregava o "jogo do contente"?
21. ...tinha medo da "Loira do Banheiro"?
22. ...lembra quando a Elis Regina morreu de overdose e você nem sabia o que era overdose?
23. ...comprava aqueles discos tipo "Hits 82", que sempre tinham na capa uma moça andando de bicicleta, de costas, com close no bumbum?
24. ...tinha o disco do Papagaio Disco Club?
25. ...se lembra do comercial - "Não esqueça da minha Caloi"?
26. ...dançava imitando as Chacretes?
27. ...ouvia "Disco Baby" e Patotinhas?
28. ...pulava corda cantando: "Um homem bateu na minha porta e eu abri..."?
29. ...brincava de "Enga la enga lagosta lagoe", de "Adoleta" e de "1 2 3 Chocolate Inglês"?
30. ...comprava aquelas chupetinhas doces e banda na saída da escola?

Ou se se você é homem e...
01. ...tinha o Forte Apache Guliver, o Falcon e seu magnífico helicóptero e equipamento de mergulho e o circo do Playmobil?
02. ...brincava de Autorama, TCR ou de Ferrorama?
03. ...você gostava mais de Ultraman, Spectroman ou Ultra Seven?
04. ...queria um Kichute, pois era uma chuteira confortável (ou preferia o Bamba "cabeção")?
05. ...antes do ferrorama, que tal o Hit Train (e o Hit Car, que ninguém tinha...)?
06. ...usou calça OP verde-limão com a camiseta Hang Loose laranja, achando que estava combinando?
07. ...e, para completar, com tênis quadriculado?
08. ...ah, também usava o gel New Wave no cabelo?
09. ...esperava acabar a Super Máquina, nas noites de sexta-feira e torcia para que todo mundo estivesse dormindo para poder assistir (escondido) a Sala Especial, na Record (e só conseguia ver a Wilza Carla...)?
10. ...o máximo de sensualidade que você conseguia ver na TV era a Gretchen rebolando, as chacretes e boletes dançando (ou tentando), a já mencionada Sala Especial ou algumas matérias do Comando da Madrugada, com o Goulart de Andrade?

Prá finalizar, qual era sua brincadeira favorita?
01. Pega-Pega
02. Esconde-Esconde
03. Queimada
04. Pular Sela
05. Jogar Taco
06. Empinar Pipa
07. Bolinha de Gude
08. Carrinho de Rolemã
09. Bafo (Figurinhas)
10. Rodar Pião

Parabéns!!!
Se você chegou até aqui, vamos dar as mãos e comemorar uma infância muito divertida!!! Haja paciência e naftalina... Valeu!!! minhas fontes foram:
* A memória (ainda funciona um pouco...);
* Alguns e-mails e os sites Mofolândia e Memory Chips.

Atenção: Geralmente as correntes de e-mail não trazem a autoria. Se você é autor de alguma dado veiculado nesta página e quiser que seja identificado, reparado ou retirado, entre em contato.

Tempo

Há cerca de uma semana estou pensativo... Sobre nossa "suposta" falta de tempo. Tempo que vem, que vai e que muitas vezes nos impede de ligar para quem precisa de nós, de sair com quem precisa desabafar, tempo. Fiquei triste comigo mesmo, pela minha incapacidade de querer ter um tempo, mesmo sem ter as palavras para consolar. Esqueci que, às vezes, não é preciso palavras, apenas o ombro, o espaço para ouvir.
Hoje resolvi agir. Já foi bem melhor. Para quem está em meio a seus problemas, o tempo é cruel, mas saber que alguém se importa, alguém se preocupa, não elimina a dor mas, pelo menos, parece que a dor é dividida. Aí, fiquei triste novamente, pois o tempo que passou, passou. Infelizmente, quando uma doença fatal chega a um amigo ou um acidente dizima alguém próximo, não adianta mais tempo. Já ficou para trás.
Acho que minha resolução para 2007 vai ser apenas essa. Ter mais tempo para os amigos. Ter mais tempo para o próximo. Tempo.

O Abraço e a Lágrima
Lenine
Ah como ser tanta emoção
Na harmonia do abraço
E ser somente esse abraço
Num continente de afeto
O corpo completo sente
Que repleto não se cabe
É o coração em despejo
É a lágrima em seu trajeto
Que zelosa evita o lábio
Para não salgar o beijo

Reta final!!!

Agora é prá valer... Sexta-feira foi minha última prova e, agora, só resta dar os retoques finais no TCC (Trabalho de Conclusão de Curso). São quatro anos da nossa vida que ficam naqueles corredores. Ou melhor, ficam nas pessoas que realmente fazem o curso valer a pena. Aqui alguns"flashs" da turma que, espero, nunca me distancie.
Eu com o filósofo, teólogo e, agora, jornalista, Luis Erlin
***
**
***
Samantha, Felipe, Marcela, Adriano e Gisele

Voltando à rotina

Depois de terminar o curso de estenotipia (que tomou praticamente o ano todo) e já na reta final do curso de jornalismo ("só" falta finalizar uma monografia), consegui subir algumas fotos e vídeos da galera de casa. Confira:
Fotos no Filharada
Vídeos no You Tube: Retrospectiva - Júlia - Isabel

Um abraço e ótima semana!!!

Uma luz no final do túnel

Pois é... Fiquei feliz ao folhear o segundo número da revista Rolling Stone (site ainda sem conteúdo). Fazia muito tempo que não lia uma publicação que me envolvesse. E assim foi. Lembrei-me dos bons tempos da revista Bizz. O nº 02 traz nada mais, nada menos do que 130 páginas com boas matérias, dicas de música, TV, cinema, etc. Tem para todos os gostos, principalmente para os roqueiros de plantão. Vale a pena conferir!
*
Aproveitando, YouTube tem sido uma constante por aqui, mas é impossível ignorá-lo e, como se diz por aí "se não pode vencê-lo, junte-se a eles", aqui vai mais um vídeo das minhas "crias":
http://www.youtube.com/watch?v=9lxJW6AdzYA

Estenotipista Doméstico

No último dia 20 de outubro me formei estenotipista. A propósito, além das funções no Tribunal, conferências e closed caption, descobri uma nova função para minha nova formação...

Política, Cultura e Arte - Uma Semana de Debate

O grupo de teatro IVO 60 promove dos dias 13 a 17 de novembro o seminário "Política, Cultura e Arte - Uma Semana de Debate" no Espaço Cultural Tendal da Lapa. Trata-se da última ação do projeto "Multiplicar o Público, Potencializar o Teatro" contemplado pelo Programa Municipal de Fomento ao Teatro.
Serão quatro importantes convidados, um por dia, discutindo sob diferentes pontos de vista as relações entre política, cultura e arte logo após mais um conturbado processo eleitoral. Essa reflexão é muito pertinente ao grupo que acaba de cumprir temporada por 10 parques da cidade apresentando a peça "Gozolândia - Uma Farsa Democrática" - que trata justamente da democracia brasileira. Programação:

Segunda - dia 13
Curso, Discurso e Recurso
Carlos Augusto Calil
Secretário Municipal de Cultura e Professor de Cinema da USP

Terça - dia 14
Comédia que faz mídia, faz média?
Marcelo Tas
Apresentador de TV e jornalista

Quarta - dia 15
Intelectual em papel jornal
Marcelo Coelho
Jornalista, membro do conselho editorial da Folha de São Paulo

Quinta - dia 16
Partido ou Coração Partido
Alexandre Youssef
Produtor Cultural e ex-Coordenador de Juventude da Prefeitura de São Paulo

Onde e Quando:
Espaço Cultural Tendal da Lapa - Grátis
Rua Guaicurus, 1.110
De Segunda à Quinta às 19h30
Estacionamento Gratuito na Rua Constança, 72

Junto a esses encontros serão exibidos vídeos feitos pelo grupo sobre esse tema. São eles: depoimentos sobre política captados junto ao público das apresentações em todos os parques; entrevistas feitas no dia de votação em dois bairros muito distantes economicamente; campanha dos personagens- políticos da peça pela cidade e seus fictícios programas eleitorais gravados em bairros da periferia próximos aos locais das apresentações. Para completar, uma exposição de fotos de Ana Dupas com foco no público das apresentações nos 10 parques e 12 CEUs em que a peça circulou com apoio da Lei de Fomento. Agora, passada a batalha eleitoral, é hora de discutir política com 'P' maiúsculo e quais suas diferentes relações com as atividades culturais.

Prutuguêis

Prá descontrair um pouco, após uma semana atribulada...

Para meus amigos "anti-Lula"

Já vou colocar minha armadura e colete à prova de balas... rss... Sou filiado ao PT, embora minha atuação esteja muito devagar nos últimos tempos. Pelo meu perfil, óbvio, quem me conhece imagina que não pertenço à ala radical (e está certo). Claro que os últimos episódios balançaram um pouco minhas convicções, assim como a saída do partido de alguns expoentes (dentre eles o Plínio Sampaio), não só pelas denúncias e CPIs, mas antes destas, devido a divergências com a política econômica adotada pelo governo.

Não saí e não me tornei anti-Lula pois acredito que a corrupção em larga escala seja um reflexo da corrupção em "pequena" escala que existe na sociedade e, claro, nenhuma delas é justificável, deve ser apurada e punida. E, razões muito semelhantes para ser anti-PT, embasam motivos para ser anti-PSDB, anti-PFL, anti-qualquer partido. Mas, já que muitos de nós não foi preso com dólares na mala ou escondido em trajes íntimos, pensei em outros "pecados" mais próximos de nós:

- "Molhar" a mão do policial para não levar uma multa (seja no carro, seja no comércio);
- Deixar de lado a nota fiscal para ter um desconto;
- Arranjar uns recibos médicos para "incrementar" o Imposto de Renda;
- Comprar CDs e DVDs piratas (afinal o original é muito caro...);
- Colocar uma fita adesiva na placa do carro para escapar do rodízio;
- Se for convidado, topar virar assessor parlamentar (sem trabalhar), "devolvendo" parte de seu salário para o político que o contratou;
- Tentar se eleger falando de Deus, mas deixar a ética de lado (desde o período de campanha e, principalmente, após eleito);
- Entre outras atitudes...

Ou seja, pode ser que você não conviva com ninguém que recebeu benefícios pelas ambulâncias do Vedoin e sua gangue, mas acredito que, mesmo que não tenha feito nada acima, tem alguém bem perto de você que já fez isso... E o que fazemos, nos calamos ou manifestamos nosso repúdio e indignação? Mantemos a amizade ou nos tornamos uns "chatos"? Afinal, "todo mundo tá fazendo", que mal tem?

E volto a falar/escrever que, enquanto não tivermos um Congresso decente (culpa totalmente nossa), não importa se é o Lula, o Alckmin, Gandhi ou Madre Teresa que estejam na presidência. O Brasil vai continuar no buraco. E isso se aplica nas outras instâncias (Governo Estadual -> Assembléia Legislativa/ Prefeitura -> Câmara dos Vereadores).

Só prá ter uma idéia, segundo o Blog do Noblat (e outros), as pesquisas (Ibope e DataFolha) indicam que, para deputado federal, os votos de São Paulo dão os primeiros lugares para Paulo Maluf (rouba, mas faz) e Clodovil (expoente do PTC - Partido Trabalhista Cristão....)!!! Outras figuras que devem se eleger são: Collor (elle mesmo!!!), Frank Aguiar e Ratinho Júnior... Precisa falar mais?

Prá finalizar, atacar verbalmente ou "e-mailmente" (passando "correntes") seja lá quem for, não vai resolver a situação do nosso país. Por isso, não costumo tentar defender ninguém, principalmente nesse ambiente virtual. Mas acredito que devemos clamar para que Deus tenha misericórdia de nós e nos dê sabedoria, não só para votar conscientemente, mas também para termos coragem e agir frente às grandes e pequenas injustiças, cobrar nosso políticos e, se for necessário, sair às ruas (como fazem argentinos, franceses e tantos outros) cobrar ética daqueles que governam, legislam e deveriam exercer a Justiça.

Lembre-se que o voto do próximo domingo começa na urna e termina na próxima eleição. Consulte seu candidato (há diversos sites interessantes, como o da Transparência Brasil que citei uns posts abaixo ou mesmo o oficial da Câmara e o da Folha Online). Vote. Depois, cobre!!!

Só para constar, meus votos no Congresso e na Assembléia Legislativa vão para:
- Senador: Eduardo Suplicy (PT) 131 (Gabinete Virtual/Leia Mais);
- Federal: José Eduardo Cardozo (PT) 1301 (Leia Mais);
- Estadual: Maribel (PV) 43032 (Leia Mais).

Bom final de semana a todos!

Feliz 5767


No entardecer desta sexta-feira, ocorre a virada do ano novo judaico (Rosh Hashanah ou ראש השנה), quando se deseja: "L’shana tova u-metukah" ou "Que você tenha um bom e doce ano".
No mês que antecede o Rosh Hashanah é tradição pedir perdão às pessoas que ofendemos, desonramos ou com as quais não agimos da maneira correta durante o ano anterior, para começar o ano com um estado de alma limpa e sem que ninguém guarde nenhum rancor contra nós. O interessante na cultura/religião judaica é que o período para pedir perdão ao próximo vai do "pré-Rosh Hashanah" até o Yom Kippur (Dia do Perdão) que, este ano, cai no dia 2 de outubro.
Depois de pedir perdão A TODOS e, também, perdoar, só aí o judeu pode dirigir-se a Deus, para clamar o Seu perdão, no Yom Kuppur. Interessante pois, às vezes cometemos erros para com as pessoas e, depois, achamos que pedindo perdão a Deus tudo será automaticamente apagado. Mas, pedir perdão ao próximo é importante, ou melhor, essencial. Quem sabe temos algo a aprender com a cultura judaica, não?

Primeiro Aninho

Acompanhem cenas do primeiro ano de vida das minhas filhas gêmeas, Isabel e Júlia, neste vídeo montado por mim.
Obs.: Possui áudio.

You Tube

Pois é... Estamos mesmo, cada vez mais, "entubados". Então, depois de indicar alguns vídeos, resolvi "produzir" um meu e, não há data mais importante do que o aniversários dos filhos. Então, em breve, você vai conferir aqui uma retrospectiva do primeiro ano de vida das minhas filhas, Isabel e Júlia.

Apertem os cintos...

Você pode até não acreditar, mas esse vídeo dá o que pensar...

Aulas de química

A nova arte da galera... Que já está rendendo correntes de e-mails afirmando que mortes ocorreram graças a "combinação letal" de Coca-Cola Light e pastilhas Mentos.

Cem perguntas Sem respostas

Se você ainda não viu... A Internet tem cada uma!!!
http://br.answers.yahoo.com

Músico Amador

Essa eu recebi hoje e achei ótima!!! Bom final de semana a todos!
(Crédito da foto da zabumba: www.odery.com.br)

Numa festa social dois sujeitos conversam:
- Olá, me disseram que você é músico...?
- Sim.
- Nossa, e qual instrumento você toca?
- Toco ZABUMBA.
- E toca em quais orquestras?
- Na OSESP e na OSUSP.
- Que beleza, hein? Deve ser cansativo, não?
- É o trabalho, né?
- Admiro vocês músicos, grande profissão essa. Até queria que meu filho fizesse música, mas o garoto não tem jeito, insiste que quer ser médico ou advogado.
- Ah, hoje em dia é assim, a garotada não tem jeito. Mas, e você, o que faz da vida?
- Eu sou médico.
- Jura? Mas, como assim?
- Trabalho no Hospital das Clínicas.
- Clínicas, não conheço. E faz o que lá?
- Sou cardiologista.
- Mas você tem um emprego não, tem?
- Então, trabalho no hospital.
- Nas horas vagas?
- Não. Esse é o meu emprego.
- Mas ganha pra isso?
- Ganho sim, dá pra viver.
- Mas, você não estudou? Não quis saber de faculdade?
- Estudei, fiz faculdade de medicina.
- Ah, é? Não sabia que tinha. Interessante. Sabe, eu fui médico amador quando era jovem, uma vez fiz até uma operação num rapaz que tinha sido atropelado. Usei uma flanela de carro pra estancar o sangue e uma faca pra abrir a barriga do rapaz e parar a hemorragia. Eu até gostava, mas não levava muito jeito pra coisa. E aí minha mãe até disse: "Larga disso, garoto, vai estudar música".
- É, queria ter tido uma mãe assim.

Pois é, ninguém é médico, engenheiro ou advogado amador. ..
MAS TODO MUNDO D I Z QUE É MÚSICO AMADOR!!!
Em tempos de eleições, existe uma ferramenta fantástica para você verificar a situação do seu canditado. No site da Transparência Brasil está ativo a página Excelências. Basta clicar nome, partido ou Estado de algum candidato à reeleição e é fornecido um relatório com seu patrimônio, histórico pessoal e histórico político (faltas, projetos, etc.), se é/foi processado, se está vinculado a algum escândalo político (como Mensalão ou Sanguessugas).
Além dos pretendentes à reeleição, também há ex-ministros, ex-senadores, ex-governadores e ex-prefeitos de capital que tentam eleger-se deputados federais.

Figurinha repetida...

Há um dito popular que afirma: "Figurinha repetida não completa álbum". Se não estou enganado, é usado pelas meninas quando se referem a ex-namorados...
Bom, não é este o assunto do post de hoje. Na verdade, hoje fui trocar figurinhas do álbum da Copa 2006. Graças a uma dica do meu amigo Luis Fernando, fui nessa manhã de sábado até a Oficina Cultural (Rua Augusto Tolle, 1029 - Zona Norte de São Paulo - atrás do Hospital do Mandaqui). Foi bem interessante, ver como um hobby acaba por reunir diferentes pessoas, pais e filhos, em busca de um interesse único: preencher todo álbum. Tinha de tudo, além da Copa 2006, havia Carros, Princesas, Rebelde, Campeonato Brasileiro, etc.
Gostei muito, afinal em uma época de contatos cada vez mais virtuais, ali era um momento de contato humano e ajuda mútua (tirando alguns poucos exploradores...). Mas, desculpe a controvérsia, como eu tenho uma forte queda pelo mundo virtual, acabei conferindo um site indicado por um dos pais "desesperados em acabar um álbum". É o www.trocafigurinhas.com, criado pelo analista de sistemas Marcelo Urban.
O TrocaFigurinhas nasceu da necessidade de Marcelo completar seu álbum de figurinhas do Campeonato Brasileiro 2005, o que o fez criar um sistema via Internet. Com o tempo, o projeto foi crescendo, ampliando o número de álbuns e cada vez mais participantes. O esquema é simples. O usuário cadastra-se no site, localiza seu álbum (ou seus álbuns), preenche as figurinhas que precisa e as que têm repetidas e pode fazer o cruzamento com os demais participantes, para depois combinar a melhor forma de troca, geralmente feita pelo correio.
Leia mais sobre o TrocaFigurinhas na Info e no iG/Agência Estado.

Um ótimo final de semana a todos e, para os pais, um feliz dia para vocês!!!

Liberdade de imprensa

Circulou pela Internet um boato sobre uma suposta demissão de Alexandre Garcia pela Rede Globo, graças a um comentário dado no jornal matutino da emissora. Segue informação do portal Comunique-se:

Alexandre Garcia ironiza boatos de saída da TV Globo
Da Redação

O jornalista Alexandre Garcia quer acabar de uma vez por todas com os boatos de que estaria se despedindo da TV Globo. Procurado pelo Comunique-se em função de informações a respeito de sua suposta saída da emissora, ele disse que já perdeu as contas dos telefonemas de amigos que recebeu preocupados com a notícia. “Isso começou na internet”, diz ele. “Esse boato começou há mais ou menos 20 dias. Não existe essa história de demissão, até porque não sou funcionário para ser demitido”. Segundo as informações que circulavam pela internet, uma crítica do jornalista a respeito da segurança pública seria o motivo da suposta demissão.

De qualquer forma, Alexandre Garcia é uma das poucas vozes dissonantes na emissora, que não fala apenas o que está editado no teleprompter, obedecendo à versão velada e moderna da pior censura que ainda persiste, qual seja, a do próprio veículo ao qual o profissional está vinculado.
Então, vale conferir a opinião do jornalista sobre segurança e política:

Até quando?

Cuba Libre

Dica do jornalista (e meu professor) Alexandre Barbosa:

Mais de 400 personalidades de todo o mundo, entre eles oito prêmios Nobel, assinaram um manifesto divulgado à imprensa nesta segunda-feira,7, no qual exigem que os Estados Unidos respeitem a soberania de Cuba.
http://cartamaior.uol.com.br/templates/postMostrar.cfm?blog_id=1&post_id=32

Mais sobre eleições

No Observatório da Imprensa, mais sobre a guerra eleitoral Globo X Band:
http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=392IPB002

Boa semana a todos!

Briga Eleitoral

A partir de hoje, a Rede Globo promete uma ampla cobertura das eleições. Para informar isso ao eleitor, divulgou anúncios em página dupla, em jornais de grande circulação. O destaque desse ano será um ônibus que levará Pedro Bial e equipe pelo Brasil em um percurso, segundo a emissora, de 15 mil quilômetros. Onde o ônibus-redação não chegar, a equipe usará um barco, equipado para atender às necessidades de edição e transmissão, inclusive ao vivo (leia matéria do Portal Imprensa). Além disso, o de sempre, ou seja, o dia-a-dia dos candidatos, entrevistas exclusivas ao vivo e debates. Segue texto do primeiro anúncio publicitário da Globo:
"EU PROMETO.
Isenção, transparência e compromisso com a verdade.
Fazer a maior cobertura jornalística que uma eleição já teve no Brasil.
Mobilizar mais de 4.500 profissionais da Rede Globo em todo o país para revelar a notícia em primeira mão, estimular o debate e aproximar o Brasil da sua casa com reportagens especiais.
Esse é o nosso compromisso.
Afinal, a escolha do canal de TV também é um exercício de democracia".
Para bater de frente com a Globo, a Band também já demonstra seu planejamento, inclusive usando uma "arma" que era da rival, qual seja, o jornalista e comentarista político Franklin Martins, que comandará a edição extra do programa Canal Livre, versão eleições, às segundas-feiras. O ataque mais direto, porém, veio também em formato de anúncio impresso, em página dupla, que é reproduzido abaixo:
"ELES PROMETEM. A BAND CUMPRE.
O eleitor já está acostumado com o blábláblá do candidatos. Duro é promessa de quem nem candidato é. A Band construiu uma história de isenção, credibilidade e imparcialidade. Para chegar lá, não basta ônibus ou barco. A viagem pela história é bem mais complexa.
1979
A Band entrevista exilados de volta ao Brasil.
Eles silenciam.
1982
A Band faz o primeiro debate para governador.
Eles silenciam.
1982
A Band denuncia o Procunsult no Rio.
Eles silenciam.
1984
A Band cobre os comícios das Diretas Já.
Eles silenciam.
1989
A Band faz o primeiro debate da TV brasileira entre candidatos à Presidência.
Eles manipulam a edição do debate
1991
A Band entra desde o primeiro momento na cobertura ao vivo da CPI do governo Collor.
Eles só aparecem depois.
2006
A Band vai fazer a cobertura mais precisa e imparcial da TV brasileira.
E eles? Será que mudaram?"
A sorte está lançada. Em meio a este embate pela audiência, precisamos saudar a democracia. Graças a ela, tudo isso é possível e saudável. Aliás, saudável se nós, telespectadores, leitores, ouvintes, enfim, cidadãos, pudermos fazer uma leitura crítica de tudo que é divulgado.

A propósito:
A edição 404 (02/08/2006) de Carta Capital traz um interessante perfil da candidata Heloísa Helena e uma matéria sobre a CPI dos Sanguessugas, intitulada "Um tiro no próprio pé", que reverte o início desse tipo de corrupção para o candidato a governador de SP, José Serra, na época Ministro da Saúde de FHC. Vale a pena conferir os dados, refletir e tirar suas próprias conclusões. Apresento alguns dados importantes:
1) A maior parte dos convênios com a empresa Planam foram realizadas antes de 2002 (em 2000, de 458 contratos, 131 foram com a Planam; em 2001, de 961, a Planam fechou 233; em 2002, de 615, 317; em 2003, de 570, 139; em 2004, de 439, 71);
2) O ranking das prefeituras beneficiadas com emendas de ambulâncias do grupo Planam, entre 2000 e 2004, apontam o PSDB em primeiro lugar, com 128 prefeituras, seguido pelo PFL com 107 e pelo PMDB, com 106. O PT aparece em nono lugar, com 19 prefeituras;
3) As investigações sobre a "máfia das ambulâncias", realizada pela Polícia Federal, ocorreu em sigilo durante todo ano de 2005 e primeiro semestre de 2006, em parceria com a Controladoria-Geral da União.

O errado é ele ou somos nós...

Depois de receber mais uma das correntes via e-mail - intitulado "Vergonha Nacional" - que pretendem desvirtuar (o já desvirtuado) governo Lula, porém com dados pouco prováveis, acabei respondendo com o e-mail que reproduzo abaixo:

"Pois é... Lá vem o Fábio com seus e-mails longos... rs... Mas essa é a minha opinião/desabafo:

Vergonha nacional é um bando de alguns milhões de eleitores (inclusive eu) que não cobram dos seus representantes uma conduta ética. Na verdade, acredito que não importa muito quem seja o representante do país. Lula ou FHC não mudou muita coisa, apenas, agora, a corrupção veio à tona.

Um dos grandes problemas é que nós preferimos assistir às CPIs via Embratel como se fosse mais uma das novelas globais. Será que alguém vai se estapear? Alguém será xingado? Mas, encarar de frente nossos nobres legisladores, nada. Aliás, aí está um dos grandes problemas. Culpamos o Poder Executivo pelas penumbras do país, quando o verdadeiro poder está no Congresso Nacional, na mão de deputados e senadores que, em sua maioria não representam o povo e o ideal de nação brasileiros. E, detalhe, estão muito bem isolados em Brasília, pois se estivessem locados em São Paulo ou Rio de Janeiro, quem sabe não nos uniríamos como povo inconformado e isolaríamos o Congresso, cobrando projetos para um Brasil melhor e não para encher os bolsos dos nobres legisladores e seus currais eleitorais.

Na minha opinião, nos últimos vinte anos nosso país teve um único partido político (do qual sou filiado e não consegui participar como gostaria) chamado Partido dos Trabalhadores. Radicalismos à parte, correspondia àquilo que estava em seu estatuto. Um partido de esquerda que tinha na maioria populacional (classe C e D) suas metas. Um partido que, paralelamente ou juntamente com as CEBs (Comunidades Eclesiais de Base - da igreja católica romana) tentou minimizar os dramas daqueles que vivem em níveis de miséria (um padrão de vida muito inferior aos dos membros desse grupo da Internet e da maioria dos membros do Raízes).

O interessante é que muitas vezes não havia mobilização partidária, mas uma coincidência. Os petistas (filiados, sem cargo no partido) já trabalhavam nos bairros. E, continuam exercendo suas lideranças locais, atualmente afastados do partidarismo político e religioso, mas ainda fazendo diferença nos bairros periféricos e pobres de grandes metrópoles como São Paulo.

À esquerda, tínhamos outros pequenos partidos radiciais (como o PCB, o PCdoB e afins), que visam mais a difusão de ideologias que já provaram serem ineficientes. E, todo o resto, à direita, ficaram meio perdidos depois de dar sustentação à ditadura e hoje vão para qualquer lado em que esteja o poder.

O engraçado nisso tudo é o PSDB. Partido da Social Democracia Brasileira. Engraçado, pois se muitos reclamam do socialismo, não percebem que o ideal estatutário do PSDB é baseado numa variante socialista, chamada "social democracia", que foi marca da França por muitos anos. Seria uma visão alternativa e interessante ao radicalismo do PT e até teria minha adesão, se não ficasse apenas no papel. O PSDB atende ao que o atual governador de São Paulo chama de "minoria branca", aquela que realmente manda e detém a renda no país (detalhe: Claudio Lembo pertence ao PFL e venceu em coligação com o PSDB).

Ao chegar no poder com Lula, o PT não teve sustentação política no Congresso e, ao invés de navegar contra a maré, oPTou (desculpe o trocadilho) por ceder ao mesmo esquema político que dominou o Brasil desde as caravelas de Cabral e dá origem ao mensalão, sanguessuga e toda espécie de corrupção.

Porém, a minha crítica não é contra partidos ou presidentes. É em relação ao povo brasileiro (leia-se, nós). O mesmo povo que lê Veja dominicalmente e acredita em tudo que está escrito ali. O mesmo povo que assiste de segunda a sábado o Jornal Nacional e deixa William Bonner pensar por si (e que somos todos Simpsons). O mesmo povo que acha engraçado chamar o presidente de burro e analfabeto, não tendo o respeito às autoridades que, inclusive, foi biblicamente determinado e é essencial para criar uma identidade nacional. O mesmo povo que não sai às ruas, como fizeram argentinos, bolivianos, venezuelanos, franceses e até estadunidenses (tudo bem, estes há um bom tempo atrás, pois atualmente estão conformados e manipulados), demonstrando sua inconformação com atitudes corruptas, interesseiras e que atrasam o país.

Para finalizar, o momento do voto é importante e um exercício de cidadania. Porém, os quatro anos que vêm em seguida são tão importantes quanto. São os dias em que nós precisamos fiscalizar para que cada vez menos coisas fiquem encobertas.

Fico pensando quando é que nós, cristãos (e aqueles que valorizam ideais sociais), vamos deixar de rir das piadas políticas e aproveitar nosso poder de comunicação para mobilizar a sociedade com uma ética cristã. É só ler atenciosmente o Sermão do Monte para obter um bom plano de governo, na busca da justiça e paz social. Talvez isso ocorra quando sentirmos realmente na pele o que estar na miséria. Pois reclamos muito, mas enquanto temos comida na mesa e diversão na TV e Internet (versão moderna do pão e circo romanos), vamos continuar rindo do presidente analfabeto e culpando-o por não termos mais dinheiro para gastar no final de semana. Enquanto isso, com certeza tem muita gente que não tem estes privilégios (moradia, comida, diversão) iludindo-se com as propostas indecentes de período eleitoral. "

Feliz Dia do Amigo!!!


A Lista
Oswaldo Montenegro

Faça uma lista de grandes amigos
Quem você mais via há dez anos atrás
Quantos você ainda vê todo dia
Quantos você já não encontra mais
Faça uma lista dos sonhos que tinha
Quantos você desistiu de sonhar
Quantos amores jurados pra sempre
Quantos você conseguiu preservar
Onde você ainda se reconhece
Na foto passada ou no espelho de agora
Hoje é do jeito que achou que seria?
Quantos amigos você jogou fora
Quantos mistérios que você sondava
Quantos você conseguiu entender
Quantos segredos que você guardava
Hoje são bobos ninguém quer saber
Quantas mentiras você condenava
Quantas você teve que cometer
Quantos defeitos sanados com o tempo
Eram o melhor que havia em você
Quantas canções que você não cantava
Hoje assobia pra sobreviver
Quantas pessoas que você amava
Hoje acredita que amam você

Pílulas

Pois é, férias, tão curtas, quanto boas. Na verdade, estou de folga apenas da faculdade (em termos, pois estou no preparo de uma monografia para meu TCC). Mas, o ritmo já é diferente. E eu não me iludo mais, pois antigamente pensava que postaria até mais de uma vez por dia... Passa um dia, passam dois, de repente acabaram as férias e quase abandomos o blog. Mas, aqui vão algumas coisas que surgiram nos últimos dias:

Vale a pena...
...assistir Boa noite e Boa Sorte. Porém, alerto que é mais indicado para quem gosta de política e/ou jornalismo. Garante uma boa reflexão sobre o conceito de "concessão pública" para rádio e televisão, onde o entretenimento e a alienação se sobrepõem à educação.
...assistir Se eu fosse você. Um filme nacional, global para atrair publicidade e garantir bilheteria, porém com atuações interessantes do Tony Ramos e Glória Pires. Vale para um momento de relax
...conferir o novo jornal gratuito Destak. Não é um primor jornalístico, mas é muito melhor que o concorrente mais direto, o Metrô News.

Do biscoito para o Lorax...
...o apresentador Fernando Vannucci novamente criou uma situação, no mínimo, constrangedora, ao vivo. A primeira vez foi na Rede Globo, quando estava mastigando ao entrar no ar, o que teria motivado sua demissão. Conseguiu emprego na Rede TV! e, no último domingo, protagonizou novo deslize. Muitos chegaram a pensar que ele estaria embriagado ou drogado, porém a assessoria de imprensa da Rede TV! informou que ele havia tomado o medicamento Lorax. Confira as imagens e também o esclarecimento do apresentador, que segundo a Folha Online, "admitiu viver uma crise familiar e culpou o uso de um tranqüilizante pela fala desconexa e atordoada".

Orkut...
...eu critico, mas não abandono!!! Agora você pode participar e deixar suas opiniões sobre o blog DoxaBrasil no Orkut.

Nota de agradecimento...
...neste mês, completamos mais de mil internautas que passaram por aqui, desde que iniciei a contagem de visitas (12/01/2006). É um número modesto mas que deixa lisonjeado este aprendiz de jornalista. Muito obrigado a todos!

Jornalismo & Cinema

Confira a programação especial do Centro Cultural São Paulo, de 11 a 16 de julho

Há muito tempo a imprensa e seus aspectos positivos e negativos são retratados nas telas de cinema. O primeiro filme conhecido, que abordou o tema, foi The power of press, dirigido por Van Dyke Brook, em 1909. Desde então, centenas de outras películas que consagraram a expressão newspaper movie tratam a temática mostrando jornalistas, em alguns momentos, como profissionais éticos em busca da verdade, e, em outros, procurando defender seus próprios interesses.
A influência da mídia na sociedade será retratada nos filmes desta mostra.

(Os filmes serão exibidos em suporte DVD ou VHS)
Idade recomendada: 16 anos
Retirada de ingressos: uma hora antes de cada sessão
Sala Lima Barreto - entrada franca.
Rua Vergueiro, 1000 (próximo à estação Vergueiro do Metrô)


dia 11 - terça

16h
Ao vivo de Bagdá
(Live from Baghdad, EUA, 2002, cor, 109min)
direção: Mick Jackson
elenco: Michael Keaton, Helena Bonham Carter, Joshua Leonard, Lili Taylor
A preparação da CNN para a cobertura da Guerra do Golfo. O produtor Robert Wiener e sua parceira Ingrid Formanek encontram-se no Iraque assim que os exércitos iraquianos invadiram o Kuwait, em 1990. Wiener e sua equipe se arriscam suas vidas para conseguir mostrar as notícias ao vivo.

18h
O jornal
(The paper, EUA, 1994, cor, 88min)
direção: Ron Howard
elenco: Michael Keaton, Robert Duvall, Glenn Close, Marisa Tomei
A rotina da equipe de jornalismo em um tablóide de Nova York muda diante de um possível furo jornalístico: dois homens brancos são assassinados e dois jovens negros são acusados de cometer o crime.

20h
Nos bastidores da notícia
(Broadcast News, EUA, 1987, cor, 132min)
direção: James L. Brooks
elenco: William Hurt, Albert Brooks, Holly Hunter, Robert Prosky
Em Washington, uma produtora de TV obcecada pelo trabalho se envolve com um inexperiente locutor de noticiário e, ao mesmo tempo, é assediada por um repórter.


dia 12 - quarta

16h
O ano em que vivemos em perigo
(The year of living dangerously, Austrália, 1983, cor, 115min)
direção: Peter Weir
elenco: Mel Gibson, Sigourney Weaver, Linda Hunt, Bembol Roço
Em meio a uma revolução na Indonésia, um ambicioso correspondente australiano se envolve com uma funcionária da embaixada americana.

18h
Síndrome da China
(The China syndrome, EUA, 1979, cor, 117min)
direção: James Bridges
elenco: Jane Fonda, Jack Lemmon, Michael Douglas, Scott Brady
Durante uma reportagem, a jornalista Kimberly Wells e seu cinegrafista filmam um incidente em uma usina nuclear na Califórnia, que acaba não sendo exibido. Desconfiados, passam a invetigar o mistério em torno do assunto.

20h
Rede de intrigas
(Network, EUA, 1976, cor, 122min)
direção: Sidney Lumet
elenco: Faye Dunaway, William Holden, Peter Finch, Robert Duvall
Um locutor de noticiário, que é demitido por ter um baixo índice de audiência, anuncia, no ar, que irá se matar durante o programa da próxima semana. A partir daí tem início uma ascensão de sua popularidade e ele passa a ser conhecido como o Profeta Louco.


dia 13 - quinta

16h
Assassinos por natureza
(Natural born killers, EUA, 1994, cor, 119min)
direção: Oliver Stone
elenco: Woody Harrelson, Juliette Lewis, Robert Downey Jr., Tommy Lee Jones
Um casal que viaja pela Rota 66 matando pessoas - não por dinheiro nem por vingança, apenas por curtição - consegue a atenção da mídia e são transformados numa versão de Bonnie e Clyde mais violentos.

18h
Todos os homens do presidente
(All the President’s men, EUA, 1976, 138min)
direção: Alan J. Pakula
elenco: Robert Redford, Dustin Hoffman, Jason Robards, Jack Warden
Em 1972, um repórter inicia uma investigação sobre a invasão à sede do Partido Democrata americano e isso dá origem ao escândalo Watergate, que teve como conseqüência a queda do presidente Richard Nixon.

20h
Reds
(EUA, 1981, cor,188min)
direção: Warren Beatty
elenco: Warren Beatty, Diane Keaton, Edward Herrmann, Jerzy Kosinski
Cinebiografia de John Reed, que, antes da Primeira Guerra Mundial, conheceu Louise Bryant e, juntos, participaram da Revolução Russa de 1917. Este fato os inspira e eles voltam para os EUA planejando liderar uma revolução semelhante.


dia 14 - sexta

16h
A primeira página
(The front page, 1974, cor, 105min)
direção: Billy Wilder
elenco: Jack Lemmon, Walter Matthau, Susan Sarandon, Vincent Gardenia
Cansado de sua vida estressante, o principal repórter de um jornal decide deixar o emprego para se casar. Entretanto, seu chefe deseja que ele cubra a execução de um condenado à cadeira elétrica, tentando convencê-lo a ficar no emprego por mais um período.

18h
O poder da notícia
(Winchell, EUA, 1998, cor, 107min)
direção: Paul Mazursky
elenco: Stanley Tucci, Glenne Headly, Paul Giamatti, Christopher Plummer
A trajetória de Walter Winchell, um colunista social de sucesso nos EUA, que incomodava os poderosos escrevendo fofocas sobre suas vidas. Quando decide se dedicar a assuntos mais sérios, como denunciar Hitler, passa a ter sua vida em risco.

20h
Vlado - 30 anos depois
(Brasil, 2005, cor, 90min)
direção: João Batista de Andrade
elenco: Clarice Herzog, Ivo Herzog, José Mindlin, Ruy Othake
História do jornalista Vladimir Herzog, assassinado na prisão em 1975 durante o regime militar no Brasil, por meio de depoimentos de pessoas com as quais conviveu.


dia 15 - sábado

16h
A sangue frio
(In cold blood, EUA, 1967, P&B, 134min)
direção: Richard Brooks
elenco: Robert Blake, Scott Wilson, John Forsythe, Paul Stewart
Dois ex-condenados invadem uma fazenda para roubar um cofre que na verdade não existe e, para não deixar testemunhas, matam a família de fazendeiros. Começa, então, uma caça aos assassinos.

18h15
Boa noite, boa sorte
(Good night, and good luck, EUA, 2005, P&B, 93min)
direção: George Clooney
elenco: David Strathairn, Robert Downey Jr., Patricia Clarkson, Ray Wise
Edward R. Morrow é o âncora de um telejornal, em plena era do macarthismo. Ele revela as táticas e mentiras usadas pelo senador Joseph McCarthy em sua caça aos supostos comunistas. O senador tenta intimidar Morrow em vez de usar o direito de resposta oferecido pelo jornalista.

20h
O informante
(The insider, EUA, 1999, cor, 160min)
direção: Michael Mann
elenco: Al Pacino, Russell Crowe, Christopher Plummer, Diane Venora
Baseado na história real, de 1994, em que um ex-executivo da indústria do tabaco deu uma entrevista reveladora ao jornalista do programa 60 Minutos, da rede americana CBS.


dia 16 - domingo

16h
A montanha dos sete abutres
(Ace in the hole, EUA, 1951, P&B, 111min)
direção: Billy Wilder
elenco: Kirk Douglas, Jan Sterling, Robert Arthur, Porter Hall
Repórter inescrupuloso aproveita acidente em uma mina para forjar situação dramática, visando a se autopromover e recuperar sua carreira. Crítica à chamada imprensa marrom.

18h
O quarto poder
(Mad City, EUA, 1997, 114min)
direção: Costa-Gavras
elenco: Dustin Hoffman, John Travolta, Mia Kirshner, Alan Alda
Ao realizar uma matéria em um museu, jornalista se depara com ex-segurança que pede seu emprego de volta à diretora e, no calor da discussão, acidentalmente dispara um tiro. O jornalista aproveita a chance para conseguir cobertura exclusiva do caso e retornar à fama.

20h
Cidadão Kane
(Citizen Kane, EUA, 1941, P&B, 119min)
direção: Orson Welles
elenco: Orson Welles, Joseph Cotten, Dorothy Comingore, Everett Sloane
Charles Foster Kane, dono de enorme império jornalístico nos Estados Unidos, murmura, ao morrer, a palavra “Rosebud”. Um repórter investiga a vida do magnata, para descobrir o significado daquela última palavra.

Lançamento de Revista

Retrospectiva

Nos últimos 3 anos tive a oportunidade de ter alguns artigos publicados no Observatório da Imprensa:
16/05/2006 - Que fonte é essa?
01/11/2005 - Um produto à venda
18/10/2005 - Desastres, imprecisões, reflexões
12/04/2005 - Comparar tarefas ajuda a decidir
17/08/2004 - Quem precisa de conselhos?
10/08/2004 - Tudo para dar certo. Menos o visual...
27/07/2004 - Formando talentos ou jornalistas em série?
20/07/2004 - Aqui jaz o sensacionalismo
25/05/2004 - Vamos fazer um regiminho??? (Obesidade Informativa)
18/05/2004 - Jornalismo ou Noticialismo???
16/12/2003 - Mitologia Construída
02/12/2003 - Hora de se antenar
Depois de ler, deixe seu comentário por aqui!

Órfãos do Rock

A cena paulista já foi melhor suprida para os amantes do bom e velho rock. Numa cidade que já teve a 89 FM, a Rádio Rock e Brasil 2000, só resta agora a Kiss FM (e olha lá, hein?). Particularmente, desisti e acabo ouvindo a eclética Eldorado FM (com alguns refugiados ex-89FM) e rádios-notícia (CBN e Band News) em virtude da minha ligação com a área jornalística.
Mas, para quem ainda não entendeu muito bem qual será o caminho a ser trilhado pela ex-Rádio Rock (89 FM), aqui vão alguns links:
http://www.radioagencia.com.br/noticia.php?noticia=10089&categoria=1
http://www.radioagencia.com.br/noticia.php?noticia=10182&categoria=2
E, como nem tudo é tristeza, achei um link de um blog com algumas idéias interessantes:
http://tordesilhas.net
É isso aí, só nos resta comemorar um recomeço no bom futebol brasileiro, com a vitória em 4 a 1 em cima do time do Galinho de Quintino. Muito embora eu, particularmente, não ganhe nada com isso, nem financeiramente, nem moralmente, nem... Mas, deixemos o pessimismo de lado e, eufemisticamente, vamos tocar a bola prá frente!!!

Jornalistas e Jornaleiros

Ops! Desculpem-me os jornaleiros, pelo trocadilho. Afinal, esta é uma profissão que possibilita que o trabalho dos jornalistas chegue nas mãos de muita gente... Mas, foi a primeira coisa que pensei, depois de ler o relato do repórter de O Estado de S. Paulo, Wilson Baldini Jr., contando o episódio vivido por ele semana passada, quando um "repórter" mexicano pediu que o brasileiro desse uma entrevista para ele, como se você um jogador de Portugal, pois havia chegado atrasado e perdido uma coletiva com jogadores portugueses. Pois é, agora teremos que competir com o "jeitinho mexicano"...
Penso que uma das grandes crises do jornalismo, além da ética (que nem se descute), é a questão das fontes. Pretendo trabalhar um pouco sobre o assunto em meu Trabalho de Conclusão de Curso. No Brasil, principalmente em Brasília, há uma cultura generalizada do "off", quando o entrevistado faz revelações, mas pede que seu nome seja omitido da reportagem. Embora o "off" muitas vezes preserve a fonte, também cria a possibilidade do repórter "inventar" a fonte e, até mesmo, a informação.
Depois que até o Orkut foi elevado ao status de fonte, o que será que virá pela frente???
Bom final de semana e uma ótima torcida amanhã!

Torcer... Para o quê???

Não quero parecer pessimista. Já escrevi que não tenho nada contra os jogos de futebol em geral, muito menos em relação ao clima de torcida generalizada que a Copa do Mundo produz. Minha ressalva é que, nestes momentos, a ficção não deveria roubar todo o espaço da realidade.
Só em termos de Brasil, a fome assola muitas famílias, outras tantas não tem um teto para morar ou uma terra cultivar. Alguns têm o teto, mas não têm emprego para garantir a sobrevivência familiar.
Por outro lado, a imprensa omite, dissimula, engana. Faz estardalhaço em cima do nada e não investiga, não critica, nem expõe as mazelas dos três Poderes: Judiciário, Legislativo e Executivo.
Enquanto, isso, a gente vai levando.
Hoje, enquanto vinha para casa - mais cedo, graças ao jogo de estréia do Brasil na Copa - pensava que nosso país ainda está na pré-adolescência, amadurecendo. São quinhentos anos, contra mais de dois mil anos de alguns ou mais de cinco mil anos de outros. E, se formos analisar criteriosamente, estes não são tão perfeitos assim.
China viveu uma expansão demográfica desenfreada e enfrenta um regime autoritário. França, que já exportou os ideais de "Liberté, Igualité, Fraternité" não sabe o que fazer com seus imigrantes, muitos originados das relações espúrias entre suas ex-colônias. Os Estados Unidos também vivem uma xenofobia sem limites, embora seja o Eldorado escolhido por muitos latinos.
Ou seja, alguma coisa está fora de ordem, não é? Nesses momentos me vem a mente um pensamento de Jesus Cristo: "Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua Justiça, e as demais coisas serão acrescentadas".
Uma coisa que me chama a atenção, principalmente com tantas campanhas pela Paz, é que nesta idéia, a Justiça trará a Paz e não o contrário. Ou seja, a busca pela Paz pode ser infrutífera, pois ela consequência (e não causa) da Justiça.
Desta forma, como pensar em Justiça, quando há uma crise ética em todos os níveis da sociedade? Seja do consumidor que "furta" uma mercadoria no supermercado mesmo sem ter necessidade disso, ou pede desconto a custa da não elaboração de nota fiscal, ou compra mercadoria pirateada, seja do político ou do magistrado que, atende aos seus próprios interesses e não aos interesses públicos, seja da imprensa, que atende prioritariamente aos interesses comerciais e até mesmo políticos, ao invés de representar a sociedade.
Não descarto a necessidade de reforma política, eleitoral, judiciária, social. Mas, nenhuma delas terá valor, se não houver uma reforma ética. E ética não é uma matéria para ser apenas ensinada nas escolas ou faculdade. Ética existe (embora esteja meio escondida) para ser vivida no dia-a-dia.

Bom, prá você não ficar dizendo por aí que eu sou contra torcer pelo Brasil, aqui vai uma foto de parte da minha torcida organizada:

Mudança.... Radical?

Depois de duas decepções (Profissão Repórter, da Globo, e alteração do projeto gráfico da Folha), considerei positiva a reforma gráfica do Jornal do Brasil. Adequando-se a um formato próximo aos periódicos germânicos, inovou e agradou.
Claro que há muito a que ser adaptado, afinal, com a mudança no tamanho, não basta diminuir algumas fontes e refazer a diagramação. Mas, pelo menos, foi ousado e, se um projeto gráfico for bem trabalho, em breve será um grande diferencial nas publicações de jornais brasileiros.
Será que algum dos grandes jornais paulistas teriam coragem de tamanha mudança?
Bom final de semana a todos e bom início de Copa!!!

A coisa aqui tá preta...

Preparei esta fantática música - do final dos anos 70 - para um recital no início do ano e a ouvi no rádio hoje. Não tem tudo a ver com os dias atuais???

Meu Caro Amigo
Chico Buarque/ Francis Hime

Meu caro amigo me perdoe, por favor
Se eu não lhe faço uma visita
Mas como agora apareceu um portador
Mando notícias nessa fita

Aqui na terra 'tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate sol

Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta

Muita mutreta pra levar a situação
Que a gente vai levando de teimoso e de pirraça
E a gente vai tomando que, também, sem a cachaça
Ninguém segura esse rojão

Meu caro amigo eu não pretendo provocar
Nem atiçar suas saudades
Mas acontece que não posso me furtar
A lhe contar as novidades

Aqui na terra 'tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate sol

Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta

É pirueta pra cavar o ganha-pão
Que a gente vai cavando só de birra, só de sarro
E a gente vai fumando que, também, sem um cigarro
Ninguém segura esse rojão

Meu caro amigo eu quis até telefonar
Mas a tarifa não tem graça
Eu ando aflito pra fazer você ficar
A par de tudo que se passa

Aqui na terra 'tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate sol

Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta

Muita careta pra engolir a transação
E a gente tá engolindo cada sapo no caminho
E a gente vai se amando que, também, sem um carinho
Ninguém segura esse rojão

Meu caro amigo eu bem queria lhe escrever
Mas o correio andou arisco
Se permitem, vou tentar lhe remeter
Notícias frescas nesse disco

Aqui na terra 'tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate sol

Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta

A Marieta manda um beijo para os seus
Um beijo na família, na Cecília e nas crianças
O Francis aproveita pra também mandar lembranças
A todo o pessoal
Adeus

De quem é a culpa?

Muito equilibrado o artigo O Papa em Auschwitz , escrito pelo rabino Henry Sobel e publicado hoje no Espaço Aberto (página 2) do jornal O Estado de S Paulo. Quem puder, confira, diretamente no jornal ou clicando aqui. Caso você não seja assinante, parece que há uma possibilidade de entrar com uma senha provisória.
O destaque do artigo, para mim, é a resposta dada por Sobel à pergunta feita por Bento XVI, ao visitar o campo de concentração de Auschwitz: "Por que, Deus, o Senhor se calou? Como pôde tolerar tudo isso? Onde estava o Senhor durante aqueles dias?" O rabino responde: "Onde estava Deus? Esperando que os homens assumissem o seu dever".

10 x 0 pru portugueis

A foto acima foi "gentilmente surrupiada" do blog de Volney Faustini, aliás, leitura recomendada para o blogueiros de plantão. De lá, acessei o interessante artigo Síndrome de Nínive. Vale a pena conferir!
Aproveitando as dicas, meu amigo Luis Fernando terminou uma "leva" de leituras e fez alguns apontamentos interessantes em seu Check List.
Boa viagem pelos bits e bytes e uma ótima semana prá todos!

Decepções

Este foi um final de semana de decepções. A primeira com o novo projeto gráfico do jornal Folha S. Paulo. Ficou um verdadeiro carnaval e com diminuição do conteúdo. Ainda bem que o ombudsman do jornal pensa o mesmo.
Eu assinei a Folha durante quase 15 anos e, cá entre nós, detestava O Estado de S. Paulo. Gostei da reforma gráfica anterior, que deixou o jornal mais limpo, facilitando a leitura. Porém, ao faciltar a leitura, a Folha chamou a atenção de alguns poucos leitores, quanto ao conteúdo tendenciosi e superficial apresentado. Isso fez com que eu contrriasse meus "princípios" e passasse a assinar o Estado que, para não ficar atrás da concorrência, fez uma positiva reforma de seu projeto gráfico.
Agora, aposto que vai sair na frente pois, em matéria de "carnaval de cores", o Jornal da Tarde está bem melhor do que a Folha. Vamos ver no que vai dar...
A segunda decepção foi ao assistir o Profissão Repórter, no Fantástico (Rede Globo). Não que eu esperassem alguma coisa mas, poderia me surpreender. Não aconteceu. Superficial, sem graça, sem novidades. Qual será o motivo que levou o Caco Barcellos a não cair fundo na "magia" da edição na televisão? E em como ela pode (ou não) deturpar uma matéria? Parecia muito mais um video- blog sobre "como foi o meu dia de repórter".
Ainda bem que, nas últimas horas do domingo, veio um alento, sempre pela TV Cultura. O documentário Violência S. A., dirigido por Eduardo Benaim, Jorge Saad Jafet e Newton Cannito, que trata, com muito humor, o mercado da segurança privada no Brasil, cada vez lucrando mais, graças a chamada "cultura do medo". Este, realmente, é fantástico (desculpe o trocadilho...).
Bom, nem tudo está perdido...

Dica legal

Meu amigo Adilson enviou esta:
"Neste domingo, dia 28, estréia nas TV Cultura (SP), TV Sesc/Senac e TVEs (outros estados) um documentário que é tristemente atual e aborda a "cultura do medo". Ele foi realizado por Newton Cannito, meu professor na Faculdade Cásper Líbero. Ele é roteirista de cinema ("Quanto vale ou é por quilo?") e de TV ("Cidade dos Homens" na TV Globo). Se puder assista e divulgue.
Abraço e bom final de semana!"
E aí? Vamos conferir?

Adoção - Já pensou neste assunto?

Em 1996, na cidade de Rio Claro (SP) aconteceu o I ENAPA (Encontro Nacional das Associações e dos Grupos de Apoio à Adoção). Desde então, o encontro ocorre anualmente no mês de maio.
Graças a ações como essa, o Governo Federal instituiu o dia 25 de maio como DIA NACIONAL DA ADOÇÃO (Lei nº 10.447, de 09/05/2002).
O ano passado fiquei "famoso"... rs... Participei do programa "Melhor da Tarde", na Rede Bandeirantes. Este ano, mais modesto, escrevi uma matéria e fiz uma entrevista com a jornalista Yara Rocca, que saiu na revista Ave Maria e pode ser acessada clicando aqui (é a terceira matéria).
Aliás, o livro da Yara - A força de um cordão umbilical - pode ser encontrado nas livrarias Nobel do Itaim, do Shopping Frei Caneca e da Rua Maria Antonia ou através do site www.livrarianobel.com.br, ao preço de R$ 28,00.

Que fonte é essa???

Página C6 do caderno CIDADES/METRÓPOLE do jornal O Estado de S. Paulo (12/05/2006), último parágrafo da matéria "Jovem dá carona e abusa de garotas":
"No site de relacionamentos Orkut, Ruggio se define: 'Não gosto dos bons conselhos, (...) não gosto das leis".
A matéria trata de um caso absurdo, que merece ser punido. Entre as fontes estão o delegado, a mãe de uma das menores, o pai do suspeito e o Orkut. O advogado do suspeito não quis comentar o episódio. O que chamou a minha atenção foi a forma como o site de relacionamentos Orkut entrou na matéria como fonte.
É notório que, há algum tempo, este site tem permeado algumas matérias. Ganhou destaque com um caso de preconceito racial, depois por ser usado para atacar pessoas, através da página pessoal ou de comunidades criadas para tal. Recentemente a cidade de Pompéia ganhou notoriedade, devido a supostas fotos de uma de suas moradoras em situações, digamos, constrangedoras, divulgadas através do site.
Porém, fazer do Orkut fonte para elaboração de matérias é algo incompreensível. Afinal, é sabido que qualquer pessoa com acesso a este site pode criar um perfil falso, ou seja, fazer-se passar por outra pessoa e escrever o que bem quiser. Desta forma, como confiar que aquele perfil pesquisado pelo repórter foi elaborado realmente por quem está sendo pesquisado?
O Orkut tem sido uma ferramenta muito utilizada para elaboração de pautas, busca de fontes para matérias, mas nada substitui o contato pessoal. Talvez, se a reportagem do OESP tivesse confirmado com o suspeito do crime se aquele perfil lhe pertencia e se ele confirmava os dados ali colocados ali, amenizasse um pouco a situação. Mas fazer de um site tão pouco confiável uma fonte segura é inadmissível, principalmente na chamada “grande imprensa”.

Silêncio no tribunal!!!

Não... Eu não fui preso. Mas o meu silêncio é, em certa medida, judicial. Não... Meu blog não foi censurado. Na verdade, estou em um processo de "enlouquecimento" gradual, desde meados de abril, quando comecei a concorrer a um curso para formação de estenotipistas.
Esteno.. o quê??? Bom, com certeza você já assistiu algum filme em que aparece alguém ao lado do juiz, com uma maquininha bem pequena e estranha. Prazer, eis o estenotipista! Através desta técnica, que é praticamente uma nova língua, consegue-se escrever, em tempo real, até 200 palavras por minuto. Para quê? A estenotipia é utilizada nos tribunais, em conferências e palestras e também no closed caption (transmissão de legendas) para redes de televisão e transmissões fechadas.
Se quiser saber mais sobre a estenotipa, tem um vídeo legal da Cultura em:
http://www2.tvcultura.com.br/vitrine/arquivo-programas.asp?reportagemdata=20/8/2003
(procure "estenotipia")
Bom, depois de um longo e estressante processo de seleção, esta semana oficialmente iniciei um curso de seis meses. Portanto, prá quem já sabe como anda minha vida, a coisa vai piorar exponencialmente. Mas, vou tentar passar por aqui com certa regularidade. Torçam por mim!
Um abraço!

Parabéns!!!

Esse foi o bolo de aniversário do pessoal do serviço, ontem...
Uau!!! Resolvi responder um a um àqueles que deixaram uma mensagem prá mim no Orkut... Que tarefa difícil e interessante. Interssante, pois vemos os diferentes níveis de amizades que temos. Pessoal do trabalho, da faculdade, novos amigos, velhos amigos e apenas conhecidos. Vontade de rever todo mundo, ao mesmo tempo, o que é impossível.
É isso aí! Ano que vem, tem mais!
Bom feriado.

Por vós esperamos...

Na quarta-feira passada, fui assistir ao filme/documentário de Marcelo Masagão, "Nós que aqui estamos, por vós esperamos". Foi bem interessante, é um filme que já queria assistir há algum tempo. Promove boas reflexões. Inclusive sobre ficção - realidade - verdade. Aliás, este foi um temas do debate, que rolaram após o filme, no primeiro "Meu próximo filme", promovido pela Reserva Cultural.
Este foi um evento bem interessante, com a participação do diretor e equipe de produção, apresentando seu novo projeto: "Otávio e as Letras", filme que começou a ser rodado neste último sábado, no centro de São Paulo.
Masagão insiste em focar o ser humano, suas paixões, suas fobias e suas paranóias, como o fez no polêmico (e nem sempre entendido) "1,99".
Voltando ao documentário, chama a atenção as deixas, sobre grandes e pequenos personagens da história, em como, às vezes, participamos de forma decisiva na História, e nem nos damos conta. Mas, ao final, é como o título do filme (encontrado na entrada de um cemitério), com a mensagem para nós:
"Nós que aqui estamos, por vós esperamos"

Uaahhh!!!

Algumas noites de sono à frente do computador e, finalmente, consegui migrar meu site do geocities para um hospedeiro, a fim de aproveitar o registro de domínio que já tinha feito... Prá quem não entendeu direito é o seguinte: agora no meu site não vai aparecer mais aquelas propagandas do Yahoo!Geocities. É o primeiro passo para uma reformulação digamos, mais pesada, mas que provavelmente vai ficar para o final do ano.
Confira o resultado em www.refletindo.net e, se houver, me informe qualquer problema por lá, ok?
Um abraço e um ótimo final de semana prá todos!

Veneno cruel...

"O preconceito é como uma cobra, que fica rondando em silêncio, sem ser sequer percebida e, quando menos esperamos, ela dá o bote..." (Valdete da Silva Nagamine)

Intolerância Predatória

Preconceito: opinião ou sentimento preconcebido, formado sem suficiente conhecimento.
Preconceituoso:não isento, parcial.
Esta semana fiquei pasmo. Não que seja ingênuo... Sei dos bairrismos e das brincadeiras (algumas nada delicadas) entre cariocas e paulistas. Mas, sempre acreditei que o ambiente universitário seria o ideal para crescimento pessoal, moral, profissional. Ainda mais em um curso da área de humanas, como o jornalismo.
Mas, a cada dia que passa, é mais desolador o perfil do jovem universitário. Não vou me estender muito, pois no final do ano passado já escrevi um texto abordando a conversão das universidades em verdadeiros shoppings centers - onde há "desfile de moda", praça de alimentação, muita bebida alcoólica e pouquíssima educação e respeito pelo próximo. Se você não leu, confira em:
http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=353DAC007
Bom, mas o que me motivou a voltar nesse assunto? Nesta semana, uma amiga de curso relatou uma experiência inimaginável. Ao invés de encontrar amizade nos colegas de classe, foi vítima de preconceito explícito. E a posição da instituição? Uma aparente inércia...
É necessário um posicionamento. Onde e como isso vai chegar, não sabemos. Mas, se hoje são palavras ofensivas, falta pouco para chegarmos a agressão física. Muito embora a "dor moral" muitas vezes chegue a doer mais do que um soco na cara. E este é o terreno perfeito para chegar no título deste desabafo: Intolerâcia Predatória, ou seja, a inflexibilidade que produz destruição.
Janaína (www.venenodagata.blogspot.com), estamos contigo!

Enquanto eles silenciam, vamos gritar!

É vergonhoso! Para "não se ferrar novamente" (palavras dele), Duda Mendonça usou seu direito de permanecer em silêncio no seu depoimento na CPI hoje!!!
Claro que a pirotecnia das Comissões Parlamentares de Inquérito nem sempre leva a algum lugar. Votações livram políticos na calada da noite, quando é favorável às diferentes partes. Outros abdicam do cargo e, depois, concorrem novamente e conseguem se reeleger...
Não acredito que a campanha deste ano seja mais limpa, como preconizado pelas mudanças na lei eleitoral. Infelizmente, como canso de escrever neste mundo virtual, o problema está na essência da pessoa. A questão é ética e moral. Lei nenhuma altera os desvios de personalidade, embora devesse puni-los. A verdadeira "punição" está em nossas mãos, ao teclarmos nosso voto, de forma consciente.
Mas, enquanto a política do "pão e circo" estiver vigente, fica muito difícil falar em conscientização política, àqueles que não tem acesso a saneamento básico, educação e saúde de qualidade. Muito embora, em trabalhos que fiz em regiões carentes, tenho ficado surpreso, feliz e, ao mesmo tempo, envergonhado, pois movimentos populares têm, em um trabalho "de formiguinha", agido, cobrado e conscientizado pessoas, mesmo enfrentando um forte movimento contrário, daqueles que temem fazer ouvir sua própria voz e se acomodam e também da mídia em geral, que acirra o preconceito e amortece corações e mentes, através dos programas de entretenimento e de falso jornalismo.

Deu branco?
Semana passada, Ricardo Anderáos escreveu um texto muito interessante para o caderno Link do jornal O Estado de S. Paulo. Entre suas observações, ele afirma que:
"Como existem estações ecológicas e parques estaduais, devíamos instituir zonas especiais de exclusão das redes".

Confira a íntegra do texto em:
http://www.link.estadao.com.br/index.cfm?id_conteudo=6654

Novo Negócio

10:39 - Depois de quinze dias tentando cancelar meu cartão de crédito (um dia está sem sistema, outro dia cai a linha, etc., etc.), estou exatamente neste instante ao telefone, aguardando "só mais um momento", para conseguir finalizar esta árdua tarefa... É incrível como nós, consumidores, somos lesados constantemente e temos nos direitos desrespeitados. Bom, depois de quinze minutos ao telefone, consegui estornar o valor proporcional da anuidade!!! Ufa, me deram até um número de protocolo... Enfim, consegui!!!
Não!!! Ela pediu "mais um momento"... O cancelamento não é automático... Preciso aguardar "mais um momento" para "estar efetivando" (maldito gerundismo!!!) o cancelamento... Ah! Sem contar que a ligação não é gratuita (0800), ou seja, já se vão uns vinte minutos de pulsos telefônicos...
11:03 - Ops, voltaram... "Desculpe pela demora, sr. Fábio, seu cartão foi cancelado". Ufa! Vamos comemorar... Mas, desta vez, desculpe, mas não vou pagar no cartão...
Obrigado por ter aguardado... E uma ótima semana prá você!

TCC

Depois de um ano de preparo (escolha de livros e filmes), comecei meu Trabalho de Conclusão de Curso, que envolve Jornalismo e Cinema. Hoje passei o dia inteiro só prá dar uma cara ao Projeto de Pesquisa... Portanto, o ano promete! E, como dizem, no Brasil tudo começa depois do Carnaval (embora eu tenha me adiantado um pouco...), vamos a luta!
Aliás, pensando nesta correria de último ano, achei um barato a música "Chatterton", do CD na Ana Carolina e Seu Jorge. O título refere-se ao poeta inglês que se suicidou antes dos 18 anos, pois até então não tinha conseguido alcançar o sucesso. E a lista prossegue, com figuras historicamente conhecidas, que, sem perspectivas de futuro, colocaram fim a vida. A adaptação em português foi feita em cima da letra do músico e compositor francês Serge Gainsbourg, morto em 1991. Ah! Gainsbourg não se suicidou... Morreu em virtude de ataque cardíaco, aos 62 anos.

CHATTERTON
(Serge Gainsbourg)

Chatterton suicidé
Hannibal suicidé
Démosthène suicidé
Nietzsche fou à lier
Quant à moi
Quant à moi
Ça ne va plus très bien

Chatterton suicidé
Cléopatre suicidé
Isocrate suicidé
Goya fou à lier
Quant à moi
Quant à moi
Ça ne va plus très bien

Chatterton suicidé
Marc-Antoine suicidé
Van Gogh suicidé
Schumann fou à lier
Quant à moi
Quant à moi
Ça ne va plus très bien

CHATTERTON
(Versão: Ana Carolina e Seu Jorge)

Chatterton suicidou
Kurt Cobain suicidou
Vargas suicidou
Nietzsche enloqueceu
E eu não vou nada bem

Chatterton suicidou
Cleopatra suicidou
Isócrates suicidou
Goya enloqueceu
E eu não vou nada nada bem

Chatterton suicidou
Marc-Antoine suicidou
Cleópatra suicidou
Schumann enloqueceu
E eu, p*q*p*, não vou nada nada bem...

Money

Como é difícil aprendermos uma lição! Cheguei a esta conclusão pois, depois de cerca de 5 anos, finalmente conseguimos sair de um grande aperto financeiro. Saindo de um empréstimo para pagar outro, em uma verdadeira roda-viva, às vezes não tomamos consciência das burradas que cometemos.
Há cerca de 8 anos, um amigo dedicou um tempo para conversarmos sobre finanças. Deu ótimas dicas e conseguimos desafogar um pouco. Mas a falta de pulso muitas vezes nos leva a cair nas armadilhas bancárias e financeiras. Bancos, empréstimos, crediários, parcelamentos, enfim tudo aquilo que nos ilude com taxas "fantásticas", "minúsculas", etc. mas que, no final, nos tiram até o último tostão.
Afinal, não é melhor barganhar pelo melhor preço a vista, ao invés de gerar dívidas futuras para comprar algo em 3 ou 4 vezes? Não é melhor pensar se realmente o que compramos é útil ou é apenas mais uma compra impulsiva?
Isso me faz lembrar uma música que aprecio muito e diz: "A lição sabemos de cor, só nos resta aprender". Ou seja, há lições que nos são ensinadas, mas que nem sempre são aprendidas. Mas nunca é tarde. Espero ter aprendido uma grande lição.

Dança das bancadas

Deu no Estadão!!! Carlos Nascimento vai trocar a BAND pelo SBT... Como será que ficará o "padrão" na emissora de Senor Abravanel???
Quero dizer, como será a fogueira das vaidades, com dois jornalistas talentosos e "de peso" dividindo espaço em uma emissora que está engatinhando na busca do bom jornalismo?
Só esperando para ver!

Música, Sucesso & Espiritualidade?


Nesta sexta-feira, o público brasileiro terá acesso a um livro que pretende refletir sobre a trajetória da banda de rock irlandesa U2, que neste mês fará dois shows concorridíssimos em São Paulo.

Walk On - A Jornada Espiritual do U2 foi escrito por Steve Stockman que, segundo informações, é um ministro presbiteriano na Irlanda e trabalha na capelania da Queen's University em Belfast. Também faz palestras e conferências, além de comandar um programa de rádio.

Ouvi falar sobre esse livro há duas semanas, em uma apresentação do músico Jorge Camargo, que também participou da tradução. Para saber mais sobre o livro, acesse o site da Editora W4: www.w4editora.com.br.

I Still Haven't Found What I'm Looking For
(Eu ainda não encontrei o que estou procurando - Tradução Livre: Fábio Davidson)

Já escalei as montanhas mais altas
Já corri pelos campos
Só prá estar com você
Só prá estar com você

Eu corri, rastejei
Escalei os muros da cidade
Estes muros da cidade
Só prá estar com você

Mas ainda não encontrei
O que estou procurando
Mas ainda não encontrei
O que estou procurando

Eu beijei doces lábios
Senti a cura na ponta dos dedos dela
Queimou como fogo
Estava queimando dentro dela.

Já falei a língua dos anjos
Segurei a mão do diabo
Estava calor pela noite
Eu esfriei como uma pedra..

Mas ainda não encontrei
O que estou procurando
Mas ainda não encontrei
O que estou procurando

Acredito na vinda do Reino
Então todas as cores irão sangrar numa só
Mas sim, eu ainda estou correndo
Você quebrou as ligações

E afrouxou as correntes
Carregou a cruz da minha vergonha
Oh, minha vergonha
Você sabe que eu acredito nisso.

Mas ainda não encontrei
O que estou procurando
Mas ainda não encontrei
O que estou procurando

Google