.

Cavar e encontrar...

Não há nada encoberto que não venha a ser descoberto; nem
nada oculto que não venha a ser conhecido.
(Jesus Cristo, no relato do médico Lucas, cap. 12, vs. 2)

Há certas coisas que acontecem que, acredito, nem renomados escritores desenvolveriam em seus livros. O acidente nas obras do metrô, em São Paulo, foi uma grande tragédia. Alguns acusam a modernidade, outros a ganância, outros a fatalidade ou destino. O que me espantou hoje, foi a reviravolta provocada depois que o corpo do contínuo Cícero Agostinho da Silva, de 60 anos, foi encontrado. Tal como no filme A montanha dos sete abutres (saiba mais ao final), a imprensa armou um verdadeiro circo em volta da cratera, tentou provocar uma comoção pública e se utilizou dos familiares para isso. Enfim, o corpo foi encontrado, resgatado e teve o destino que a família queria. Porém, nesta segunda-feira veiculou-se na imprensa que a polícia, ao investigar os últimos passos de Cícero, rastrou suas últimas ligações e descobriu que ele manteve contato com usuários de drogas, que afirmaram serem seus clientes. Encontrado o corpo, a situação complicou-se mais, pois no bolso da calça havia 13 papelotes de cocaína! A informação é da Agência Estado.

E, em tempos que a mídica divulga que auto-denominados "apóstolos" saem do país com dólares guardados nos mais variados locais, considero muito oportuna esta interessante charge do meu talentoso amigo Wilson Tonioli:

A Montanha dos Sete Abutres – filme de 1951, produzido e dirigido por Billy Wilder, baseado no livro Trapped!, de Robert K. Murray e Roger W. Brucker, que foi inspirado em um acontecimento real. Em 30 de janeiro de 1925, no Estado de Kentucky, Estados Unidos, o camponês Floyd Collins, entrou na gruta Sand Cave e ficou preso em virtude de um desmoronamento. A instabilidade na gruta, com mais desmoronamentos iminentes, dificultou sua retirada e muitos curiosos começam a chegar ao local. Três dias depois, chegou o jornalista Skeets Miller, do Courier Journal, que conseguiu ter acesso a Collins. O caso repercutiu em todo o país e muitos jornais passaram a cobrir o caso. Porém, é Miller quem acompanha toda a agonia de Collins, escrevendo diariamente sobre o camponês, que ficou preso por mais de dezoito dias, não resistiu e morreu. Miller conquistou o Pulitzer, um dos mais importantes prêmios jornalísticos dos EUA.
No filme revela um repórter sem ética, que manipula a família, as autoridades e a própria vítima. Paralelamente, o local do acidente torna-se, literalmente, um parque de diversões – por isso o título original em inglês: The Big Carnival (ao pé da letra, “o grande carnaval”). Fica claro que a vida da vítima não vale nada, se alguém (seja a mulher, o prefeito, o jornalista ou os comerciantes) puder ganhar alguma coisa com o fato, mesmo que alguns "artifícios" dificultem o resgate para prolongar a situação e sua projeção midiática. Desta forma, um repórter até então desacreditado passa a ter prestígio, por deter uma notícia vendável. Ou seja, o seu caráter é deixado de lado, se conseguir fazer o jornal vender mais, ainda mais quando tem exclusividade em uma matéria sensacionalista.

Extreme Makeover

Depois de uma pequena "cirurgia plástica", remodelei e adequei o DoxaBrasil ao novo formato do Blogger. Realmente ficou muito mais fácil para quem não é profundo conhecedor do mundo bloguístico e htmlístico. Aguardo suas opiniões sobre o novo formato.

Filho de peixinho...

No final de 2004 eu escrevi uma matéria para o sítio EntreCantos, falando sobre um show do Péricles Cavalcanti, grande músico e compositor. Já naquela época eu chamava a atenção para o talento do filho de Péricles, o Léo Cavalcanti. Agora, você já pode conferir um pouco do talento do rapaz, em uma "amostra grátis".

Vamos estar verificando...

Ao receber uma chamada de telemarketing oferecendo qualquer coisa, diga apenas: "Por favor, aguarde um momento...". Diga isso, deixe o fone sobre a mesa e vá cuidar de outras tarefas (ao invés de simplesmente desligar o telefone de imediato). Isso vai fazer cada chamada de telemarketing que fizerem para seu telefone ter uma duração muito longa, arruinando totalmente as metas do marketeiro que lhe ligou. Periodicamente verifique se o marketeiro ainda está na linha, e reponha o fone no gancho somente após ter certeza que ele desistiu e desligou. Isso dá uma lição de alto custo para esses intrusos.

Para ilustrar, segue uma estorinha:

Toca o celular...
- Alô.
- Alô, senhor Fernando?
- Sim.
- Senhor Fernando, aqui é da operadora X, estamos ligando para oferecer a promoção 900 minutos, onde o senhor tem direito...
- Desculpe - interrompo - mas quem está falando?
- Aqui Rosangela Judite, da operadora X, e estamos ligando...
- Rosangela, me desculpe, mas para minha segurança, gostaria de conferir alguns dados antes de continuar a conversa, pode ser?
- ... Bbem, pode...
- Você trabalha em que área, na operadora?
- Telemarketing Pró-Ativo.
- Você tem número de matrícula na operadora?
- Senhor, desculpe, mas não creio que essa informação seja necessária.
- Então terei que desligar, pois não estou seguro de estar realmente falando com uma funcionária da operadora.
- Mas posso garantir...
- Além do mais, sempre sou obrigado a fornecer meus dados a uma legião de atendentes sempre que tento falar com essa operadora.
- Tudo bem senhor, minha matrícula é 382550.
- Só um momento enquanto verifico.
- ...
(Dois minutos depois).
- Só mais um momento.
- ...
(Cinco minutos mais)
- Senhor?
- Só mais um momento, por favor, nossos sistemas estão lentos hoje.
- Mas senhor...
- Pronto, Rosangela. Obrigado por ter aguardado. Qual o assunto mesmo?
- Aqui é da operadora X, estamos ligando para estar oferecendo a promoção de 900 minutos, onde o Sr. tem direito de falar 600 minutos e vai estar ganhando 300 minutos de graça, além de poder estar enviando 100 Torpedos totalmente grátis. O senhor estaria interessado, Sr. Fernando?
- Rosangela, vou ter que transferir você para a minha esposa, porque é ela quem decide sobre alteração de planos de telefones celulares. Por favor, não desligue, pois essa ligação é muito importante para mim.
Coloco o celular em frente ao aparelho de som, deixo a música da "Festa no Apê", do Latino (ou similares) tocando no Repeat e vou para o bar tomar uma cervejinha.. ......

Feliz 2007!!!

Pois é... Esqueci disso no post anterior!!! Então aqui vai meu desejo que este ano seja repleto de alegrias, realizações e, por que não, solidariedade, amor e paciência para com o nosso próximo!
Estou de volta de algumas viagens de férias, depois de dirigir muito e descansar pouco... De qualquer forma, o saldo é positivo. Foi interessante rever pessoas que não via há cerca de dez anos, conhecer pessoas novas, sair um pouco da rotina, até mesmo da rotina de final de ano. Agora, depois de "míseros" 15 dias de férias, é hora de estabelecer uma nova rotina, enfim, livre do compromisso acadêmico diário, "apenas" preparando um projeto de pesquisa para o Mestrado, que pretendo iniciar no ano que vem.
Para ser sincero, hoje não pretendia escrever nada. Mas, mudei de idéia, para sugerir que você conheça (mesmo que virtualmente) uma pessoa que eu tive contato pela primeria vez na comunidade Filhos Adotivos, que criei no Orkut e, depois, pessoalmente em 2005, em um programa de televisão que tratava de adoção. Mario Persona é palestrante, escritor, professor e estrategista de comunicação e marketing, além de "garçom" virtual no Mario Persona CAFE. Multitarefa, Mario reserva tempo ainda para menter outros projetos virtuais interessantes. Um deles é a >TV Barbante, o outro é o diário de seu filho Pedro, cuja paralisia cerebral, que o impossibilita de falar, andar ou ver, não impediu que fosse adotado e amado. Finalmente, confira o blog O Pintor em Minha Janela. Aproveite e se inscreva na newsletter semanal do Mario que, com certeza, fará uma diferença na sua semana.
Aliás, depois de ler no Estado de S. Paulo uma matéria do meu amigo Ricardo Muniz, esclarecendo que a Coca-Cola conseguiu que o mundo inteiro imaginasse um papai noel gordo e com roupas vermelhas, o Mario também escreveu sobre esse dado interessante que, muitas vezes, nos passa desapercebido. Será que o presidente Hugo Chávez estaria certo em tentar banir essas falcatruas culturais importadas e implantadas através das propagandas???
Em entrevista para Bob Fernandes (27/11/2006), o ministro do Interior e da Justiça da Venezuela, Jesse Chacón, respondeu assim à pergunta sobre a suposta proibição de Chávez do uso da imagem do Papai Noel? "Nós não proibimos nada. Cada venezuelano é livre para escolher como decorar sua casa e como celebrar. Essa é uma interpretação errada e mal-intencionada. Nós buscamos a alegria, queremos que nosso povo celebre em harmonia a paz e o Natal. As declarações realizadas em relação ao uso de imagens do Papai Noel e das árvores de Natal aconteceram por causa da necessidade de reivindicar nossa identidade cultural, que é o Menino Jesus, os Reis Magos, o doce de leite, as cantigas natalinas venezuelanas. E nós estimulamos isso, é um debate, uma defesa de valores, nada mais. Nós apenas queremos resgatar a cultura do nosso presépio, que foi trocado no processo de transculturação por bonecos de neve e trenós, que não existem em um país tropical como o nosso."
Veja mais um comentário sobre o assunto em http://blog.estadao.com.br/blog/guterman/?m=20061204.

Reintegrando vidas

O Projeto Integrarte visa o atendimento às pessoas em situação de rua. É um dos trabalhos sociais da Associação Evangélica Projeto Raízes. Confira um vídeo institucional do Integrarte, (cuja narração foi feita por este que vos escreve):
Para saber mais sobre as pessoas em situação de rua, confira uma matéria que fiz sobre o assunto, em 2004.
Google