.

Férias Coletivas!

Durante uma semana, todos os "funcionários" do Doxa (ou seja, somente eu... rs...) estarão em "férias coletivas"! Então, um ótimo Natal e um novo ano recheado de muita paz, alegria e saúde.

Feliz 2010!!!

Aqui e agora

A assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo merecia um canal na TV aberta. A pauta de muitos dos noticiários e páginas de jornais pode ser "adivinhada" com antecedência por aqueles que visitam a página de notícias da SSP/SP. A qualidade é tão boa que muitas vezes os jornais publicam as informações na íntegra.
Como exemplo, confira a reportagem e o vídeo produzidos na cobertura à ação de policiais que atuaram disfarçados no bairro do Itaim Bibi, recentemente.

Terça-feira, 22/12/09 - 20:30
Policiais disfarçados combatem roubos no Itaim Bibi

Nos últimos meses, o cenário das ruas do bairro do Itaim Bibi, na zona oeste da Capital, parecia inalterado. Mas com o objetivo de diminuir os roubos e furtos na região, policiais civis do Grupo de Operações Especiais (GOE) estiveram infiltrados no local e, disfarçados, detiveram 24 pessoas.

Todo esse esquema foi montado para a Operação Conjunta para Repressão aos Crimes Patrimoniais. Além dos 24 detidos – dentre eles oito menores de idade –, foram apreendidas 12 armas – metade delas de brinquedo. (Leia na íntegra)


Retratos & Reflexos (81)


(clique para aumentar)

Regressiva

Parece que foi ontem que eu escolhi músicas para o período do Natal. De repente, aqui estou eu novamente com mais uma pérola do Take 6, do álbum especial He is Christmas (1991). A música é a clássica O Come All Ye Faithful, com arranjo de Cedric Dent.

Humor de 1ª na Segunda (81)



Capa da Semana (80)



Este mês a editora Globo lança mais uma edição da revista Fantástico.
Na capa, Xuxa encarna a Rainha da Sucata, parte de um ensaio fotográfico.
A partir da pagina 140, a matéria Pequenos Missionários,
assinada por Sérgio Pavarini, contou com a minha colaboração
na seleção de entrevistados e nas entrevistas, em si.

Lei e Letras

Os juízes vão editar os jornais?
Eugênio Bucci
Jornalista e professor da ECA-USP

Na semana passada, o Supremo Tribunal Federal (STF) considerou inadequado e arquivou o pedido deste jornal para que fosse extinta a censura prévia que sobre ele se vem abatendo há vários meses. Os fundamentos da decisão apontam para razões formais, processuais, mas seu efeito de mérito é inequívoco: O Estado de S. Paulo segue impedido de publicar notícias sobre a Operação Boi Barrica, da Polícia Federal, que investiga atividades do empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney.

Estamos diante de uma ironia trágica. O jornal foi castigado não por ter agido com irresponsabilidade, mas por ter cumprido o seu dever. O excelente trabalho dos repórteres Rosa Costa, Leandro Colon e Rodrigo Rangel, que, no primeiro semestre, revelou os atos secretos do Senado, entre outras irregularidades, recebeu, no início de dezembro, o Prêmio Esso de 2009, mas antes, no dia 31 de julho, mereceu outro tipo de reconhecimento, este macabro: a censura prévia por via judicial. Na prática, a despeito de justificativas processuais, foi essa violência que o Supremo corroborou.

(Leia a íntegra no Estadão)

Retratos & Reflexos (80)



A técnica lightgraff, ou light graffiti, consiste em desenhar com luz no meio da escuridão, enquanto os movimentos da fonte luminosa são registados por uma câmera fotográfica. As criações e efeitos que possibilita não cessam de nos surpreender. Desta vez os movimentos luminosos revelaram automóveis desportivos de alta gama. Veja o resultado no site Obvius.

Alegria

Final de ano e Natal geralmente é um período de reflexões. Mas, a alegria deve ser a tônica deste e de todos os momentos de nossas vidas. Por isso, esta semana escolhi uma música festiva para o DoxaCast. Composta por Kirk Franklin, Joy integrou a trilha sonora do filme The Preacher's Wife (1996), na interpretação de Whitney Houston com The Georgia Mass Choir. O arranjo para o coral é de Mervyn Warren (ex-Take 6).

Na tela
É praticamente impossível não arrepiar com a performance ao vivo de alguns corais. Aqui vai uma gravação de Kirk Franklin com The Gospel Legends, na interpretação de Joy.

Humor de 1ª na Segunda (80)


Não é brinquedo, não!
Para a dupla x e y, Lego é mais do que um brinquedinho.
Confira mais informações no site LegoMatrix, sobre a
animação que comemora 10 anos do original
(e que levou 440h para ficar pronto).
Abaixo, a comparação com Matrix.

Capa da Semana (79)



Alguns donos de faculdades daqui ficariam preocupados se a
manchete do jornal Peru21 saísse em algum jornal brasileiro

Com ou sem?

Comissão do Senado aprova proposta para que o diploma de jornalista volte a ser exigido
Projeto agora deve ser votado em dois turnos no plenário do Senado; Supremo Tribunal Federal havia acabado com cobrança
Da Agência Brasil

A CCJ (Comissão de Constituição de Justiça) do Senado aprovou nesta quarta-feira (2) a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que exige o diploma de jornalista para o exercício da profissão. Ao tomar esta medida, o Congresso dá o primeiro passo para rever a decisão do Supremo Tribunal Federal que acabou com a exigência do diploma.

A proposta conta com o apoio de 50 senadores e, agora, será votada em dois turnos pelo plenário. Se for aprovado no Senado, o projeto  vai à apreciação da Câmara dos Deputados.

Pela PEC, o diploma de jornalismo será facultativo para colaboradores e para os profissionais que já tenham registro no Ministério do Trabalho e do Emprego.

(Fonte: R7)

Retratos & Reflexos (79)



Foto de Claudio Edinger, parte da exposição Paris
no Espaço de Arte Trio até 28 de fevereiro de 2010.

Intérpretes

Há compositores que cantam e há só intérpretes. Pedro Mariano faz o seu papel de intérprete e seleciona muito bem as músicas para seus trabalhos. Nesta semana, o DoxaCast traz Procurando por mim, de Paulinho Moska.

Humor de 1ª na Segunda (79)


A brincadeira do momento é o lipdub, dublagem e coreografia de hits de sucesso.
Um grupo que tem feito sucesso na rede são esses jovens da Universidade do Quebec,
aqui fazendo uma versão de I gotta Feeling, do Black Eyed Peas, com quase 200 pessoas.
Já são mais de 3 milhões de acessos no YouTube!!!

Capa da Semana (78)



Bem bolada a capa do Correio* para a turma que vai
fazer a prova do Enem no próximo final de semana

Prutugueis



A redação do jornal O Liberal pisou na bola com a língua portuguesa. E parece que revisão não é forte do pessoal. Isso, sem contar os erros de concordância verbal e pontuação. Rapidez no jornalismo não deve ser sinônimo de erros. (Confira o link da notícia).

Retratos & Reflexos (78)



O clima de Natal já está no ar...
Riku - Christmas Lover
by *NanjoKoji

Vem aí

Hoje, no DoxaCast, Justiça e Salvação, uma das músicas do álbum Consola meu Povo, com letra de Jorge Rehder e música de Rehder e Guilherme Kerr Neto, que você poderá conferir ao vivo, no próximo sábado, no Projeto Raízes, em São Paulo (saiba mais).

Humor de 1ª na Segunda (78)



Fonte: Vida Besta

Convite especial

No último sábado (21 de novembro) foi uma verdadeira festa a edição especial do Som do Céu, em São Paulo. A emoção e o talento subiram ao palco e ressoaram pela plateia. Sábado que vem a festa continua, com a apresentação da cantata Consola meu Povo, também no Projeto Raízes.



A equipe de louvor do Projeto Raízes vai reapresentar a cantata escrita por Jorge Rehder e Guilherme Kerr Neto, agora com as participações especiais de João Alexandre, Carlos Sider e da Banda VPC. Será no próximo sábado, dia 5 de dezembro, às 19h. Entrada franca.

Projeto Raízes
Rua Professor Ciridião Buarque, 76
Pompéia - São Paulo/SP

Capa da Semana (77)



Ontem foi o Dia de Ação de Graças nos EUA.
O DailyNews expressou seus agradecimentos
na primeira página.
*
O Orkut também lembrou da data, com um
simpático doodle (logotipo especial):


Releasemaníacos

Release "pronto para uso"
Por Carla Algeri em 24/11/2009
Reproduzido do objETHJOS, 23/11/2009


O release, uma ferramenta das relações públicas e da assessoria de imprensa, tem como objetivo inicial apresentar a opinião da empresa, instituição ou personalidade sobre determinado assunto, apresentar um novo produto, anunciar um evento, divulgar uma inovação implementada pela instituição, prêmio recebido, entre outros que transmitam uma imagem favorável do assessorado.

Porém, no Brasil, muito mais que um aviso ou sugestão, é tratado pela redação dos jornais como uma matéria completa, pronta para ser publicada, inclusive acompanhada pelas fotos enviadas pela assessoria. Em vários casos, os releases são transformados em notas, sem a preocupação do jornalista em checar os dados ou complementar as informações com outras fontes.
(Fonte: Observatório da Imprensa - Leia na íntegra)

Retratos & Reflexos (77)


Onde há fumaça, há.... arte!
Pelo menos, para Mehmet Ozgur, que trabalha
artisticamente a fumaça em suas fotografias.

Luta com sangue e com canção

A penúltima música da série de novembro traz uma união de gerações em torno da música Tributo a Martin Luther King, composta por Ronaldo Bôscoli e Wilson Simonal e interpretada pelo filho deste, Wilson Simoninha, gravada no álbum Sambaland Club (2002). Curta a versão com o Just Sing Choir que, à época era capitaneado pelo meu amigo Robson Nascimento. Ao piano elétrico, Simoninha.

Humor de 1ª na Segunda (77)


O destino que você gostaria para os
pombos que miram o alvo em você...

Capa da Semana (76)



Guerra tosca

Nada mais cômico e trágico do que a entrada ao vivo de um link do programa Hoje em Dia esta semana. Erros de todas as partes, na minha opinião. Repórter e produtores da Record, produtores da Globo, assessoria do ministro, direção e apresentador do programa. E muita falta de educação. Confira e tire suas conclusões:


Retratos & Reflexos (76)


Foto feita em 2007 por Ivan De Oliveira Cavas Filho
que este ano foi vencedor na Categoria 2 (Subaquática),
no III SALÃO DE FOTOGRAFIA DO MAR.
Em 2007, ele chegou ao 5º lugar no GP Brasil de Foto Sub.


Only voices

Voltando ao tema de novembro, nada melhor do que as vozes do Take 6 para exemplificar o negro spiritual, ou seja, a forma como os negros dos EUA reproduziam o som que ouviam dos hinos das igrejas. Qual você acha mais empolgante?

PS: Em meio a uma semana super atribulada, só agora reparei que não subi a música para o DoxaCast, nem ao menos indiquei por aqui. Nunca é tarde! A música que eu escolhi foi Mary, do primeiro álbum, intitulado Take 6.

Humor de 1ª na Segunda (76)


Parece que o goleiro do Al Shoalah não curtiu
o gol aos 2 segundos do 1º tempo...

Capa da Semana (75)



Na semana dedicada a Jorge Rehder, a capa da semana vai para o álbum Porto Esperança, lançado em 2008, em comemoração aos 35 anos de seu ministério.

Jorge, um exemplo, uma inspiração

Fábio Davidson

Para uns, Doutor Rehder, o dentista. Para outros, Pastor Jorge Rehder, o líder. Para Marilda, o marido leal. Para Carol e Marina, o pai amoroso. Para muitos, Jorginho, o amigo.

Jorge Moreira Rehder veio ao mundo em 29 de julho de 1956. Seu talento musical serviu a Igreja Metodista de Santo Amaro, no início da década de 70. Era o começo de uma vida de dedicação e seriedade com os princípios cristãos e com a busca de uma música de qualidade, profundidade e coerência bíblica (leia o relato do Felipe), o que ficou evidente em seus trabalhos com a Missão Vencedores Por Cristo, onde fez amigos e parceiros musicais.

No final da década de 80, início da década de 90, surgia no meio eclesiástico uma nova igreja. Nascida do sonho de um grupo de jovens que “pretendiam adotar um louvor com raízes em nossa música popular brasileira, buscando dessa forma maior liberdade litúrgica. Alterar a maneira de expor os ensinamentos bíblicos, tornando a comunicação menos formalizada”, o Projeto Raízes tinha a cara de Rehder.

Rehder seguiu uma competente carreira como dentista, especializando-se em periodontia. Ao mesmo tempo, compôs muitas músicas. E, como exemplo de disponibilidade, ensinou, ministrou, pastoreou e discipulou muitas pessoas.

A doença chegou sorrateira e certeira. Vieram as cirurgias, quimioterapias, radioterapias. Mesmo assim, o bom humor, as piadinhas e a preocupação com a comunidade continuaram. O primeiro round acabava e parecia que Rehder sairia vencedor.

Mesmo sentindo dores, preocupava-se com a dor do outro. Nunca parou de partir e repartir a sua própria vida. Lembro-me quando eu estava para fazer uma cirurgia importante e ele estava prestes a fazer a sua. Jorge esteve sempre presente, antes, durante e após o meu procedimento. E brincou, quando alguns membros da igreja também passaram por cirurgias, mais ou menos na mesma época: ”Tem igrejas em que Deus cura. Aqui, Deus opera!”. Aliás, estávamos esperando chegar o calor para, em alguma piscina, fazermos um “concurso de cicatrizes das cirurgias”...

Compôs mais de uma centena de músicas, mas gravou apenas um trabalho autoral, lançado em dezembro de 2008, em comemoração aos 35 anos de seu ministério. Porto Esperança trouxe músicas inéditas, alguns clássicos e contou com a participação especial de expoentes como: Nelson Bomilcar, Marcos Mônaco (músico da Traditional Jazz Band), Carlos Sider, além da produção musical e arranjos de Daniel Maia (atual músico de Tom Zé).

À época do lançamento, Jorge foi entrevistado por Nelson Bomilcar, para o programa Sons do Coração:

 Porto Esperanca - Entrevista c/ Jorge Rehder - Parte I [29:04m] Hide Player | Play in Popup | Download


 Porto Esperanca - Entrevista c/ Jorge Rehder - Parte II [28:34m] Hide Player | Play in Popup | Download


Em 2009, Rehder fez parte do Som do Céu e foi entrevistado pelo pessoal do blog:

Blog SDC Entrevista: Jorge Rehder
Um artista disfarçado de dentista.

É esse sentimento que todos nós que não somos pacientes do Jorge em seu consultório de periodontia alimentamos, cada vez que cantamos uma de suas canções.

Quem o conhece pessoalmente entende muito bem como ele consegue exercer atividades tão distoantes como dentista e cantor - ou ainda pastor. Quem o conhece sabe que sobre este pequeno grande homem existe uma benção especial de Deus. Sabe que esse talento enorme é equilibrado por um coração enorme. E esse coração o transforma em um pastor cuidadoso, em um amigo presente, em um artista sensível, em um pai companheiro...

Gastar um tempo com o Rehder é sempre algo prazeroso. O homem é realmente uma simpatia. Ele nos atendeu com muita alegria para essa entrevista, que você confere abaixo:

Blog SDC: Olá, Rehder! Há quantos anos você está envolvido com a música cristã?
Rehder: Desde 1973, no início com um grupo musical de jovens na Igreja Metodista em São Paulo.

Blog SDC: Você se lembra qual foi a primeira música que você compôs?
Rehder: Foi um xote-“Canto à felicidade”

Blog SDC: Como você se sente em saber que as suas músicas são tocadas na maioria das igrejas do país?
Rehder: O que um compositor mais gosta é de poder mostrar o seu trabalho, ser reconhecido. Na realidade somos todos carentes e precisamos de encorajamento. O meu sentimento é de gratidão a Deus por me usar neste ministério, apesar das minhas fragilidades e limitações, só Deus mesmo.

Blog SDC: Quais foram seus grandes parceiros de composição?
Rehder: Guilherme Kerr, Jorge Camargo e Nelson Bomilcar.

Blog SDC: O que você pensa sobre este momento vivido pela igreja, com esta supervalorização da música em detrimento à palavra? E qual é a sua reação ao ver as loucuras feitas por alguns crentes em cima de um palco ou púlpito?
Rehder: A música realmente está supervalorizada, o que não significa que tenha mais qualidade, vejo que a maioria das comunidades usam músicas com melodias pobres e harmonizações fáceis, não há empenho para uma musica mais elaborada ( é mais fácil ). A letra é voltada na maioria das vezes para a tal da teologia da prosperidade, isto reflete no estilo de vida das pessoas, fazendo com que vivam um cristianismo utilitário e num relacionamento superficial com Deus. Com relação as loucuras no palco ou púlpito minha primeira reação é de espanto, daí vou absorvendo o fato e fico envergonhado, daí passa mais um tempo começo a ficar bravo e me pergunto: “ porque ninguém toma uma providência, principalmente eu?, passa mais um tempo começo a entender que preciso orar mais, estudar mais a bíblia, ter relacionamento profundo com meu Senhor, discipular e influenciar de alguma forma a minha geração, o problema é que as vezes me sinto cansado, de remar contra a maré, mais vale a pena, não desisti, tenho esperança.

Blog SDC: Quais foram suas grandes influências ?
Rehder: na área de arte musical: Ivan Lins, Marcos Vale, Queen, Elomar, Boca Livre.

Blog SDC: Você pode nos dizer algo sobre a importância de um evento como o Som do Céu completar 25 anos ano que vem?
Rehder: A realidade é que o Som do Céu, não é mais um evento, passou a ser um ajuntamento de irmãos revelador das visões do Reino de Deus através das artes. A importância está na capacidade desse encontro de encorajar, fortalecer, renovar compromissos e desencadear mudanças.

Blog SDC: Deixe um recado para as pessoas que estarão lá no SDC ano que vem?
Rehder: Pra todos nós que vamos estar no SDC 2009 que seja a oração e o esperar no Deus que surpreende e que lá a gente fique atento e perceba claramente o vento do Seu Espírito naqueles dias nos direcionando para algo mais ousado, por que não?

De repente, a luta teve um segundo round. O câncer veio feroz e devastador, como um golpe baixo. Rehder nos deixou no último dia 8 de novembro. Como bem lembrou Nelson Bomilcar, dia do nascimento de Sérgio Pimenta, outro que foi para o Pai tão cedo. Talvez Rehder tenha sido chamado para animar a festa aniversário de Pimenta, no Céu... Suas últimas palavras são um registro de esperança e fé: "O Senhor é meu Pastor. Nada me faltará".

Para os amigos, fica a lembrança do homem Jorge Rehder. Compassivo, emotivo, divertido. E, para a igreja brasileira, permanece o legado espiritual e musical de alguém que levou a adoração e o louvor com uma seriedade sem igual. Um exemplo a ser seguido. Um marco na história da Música Cristã Brasileira.

Para trazer à memória
Dois eventos já estavam programados para o final deste ano, em apoio e homenagem a Rehder. O desejo dos organizadores era que nossos pastor-compositor-dentista vencesse a doença e nos brindasse com a sua presença. Mas, o Pai o recolheu para debaixo de suas asas e agora as duas programações farão parte de um Tributo a Jorge Rehder. Acompanhe, também, pelo site oficial.




A MPC Brasil, em comemoração ao 25º Som do Céu, fará o Som do Céu Especial. Será uma série de shows que acontecerá em algumas cidades do Brasil para promover o lançamento do O Livro do Som do Céu.
Este livro é fruto do debate sobre o cenário da música cristã brasileira, promovido durante a edição de 25 anos do evento e que contou com a participação de músicos como João Alexandre, Jorge Camargo, Carlinhos Veiga, Nelson Bomilcar, Paulo (Logos), Jorge Rehder, dentre outros. Em São Paulo, a festa será no dia 21 de novembro, a partir das 16h30, no Projeto Raízes, com a participação de Jorge Camargo, Gerson Borges, Stênio Marcius, Baixo & Voz, Telo Borges e Carol Gualberto. Entrada franca.

*



A equipe de louvor do Projeto Raízes vai reapresentar a cantata escrita por Rehder e Guilherme Kerr Neto, agora com as participações especiais de João Alexandre, Carlos Sider e Banda VPC. Será no dia 5 de dezembro, às 19h. Entrada franca.

Projeto Raízes
Rua Professor Ciridião Buarque, 76
Pompéia - São Paulo/SP


Seguir a Jesus
Guilherme Kerr e Jorge Rehder
.
Seguir a Jesus é deixar as redes, é deixar o barco
É fazer-se de fraco pra levar os fracos à Verdade
É ser livre de tudo, ser servo de todos
É ter no coração
A vontade de sempre, com amor mais ardente
Servir a Jesus

Seguir a Jesus é perder sua vida pra encontrar vida plena
É abrir mão de tudo, entregar-se de todo, vale a pena!
É ser livre e cativo no amor mais ativo
É ter no coração
A vontade de sempre, com amor mais ardente
Servir a Jesus



Discografia
Embora Jorge Rehder tenha mais de cem composições, só lançou um trabalho autoral. Seu repertório encontra-se espalhado por dezenas de álbuns, dentre os quais:

Porto Esperança (2008)
Louvarei (c/ GK)
Deus da Vida
Esperança em Deus
Vivesperança
Meu Lugar
Vimos Trazer
Fio da Esperança
O Meu Pastor é Deus
Louvai
Vinde Cantemos
Renovação 

Vencedores Por Cristo 
Louvor IV (1985)
Resplandeceu
Enche-me Espírito (c/ GK)

Louvor V (1988)
Rei das Nações
Ó meu Pai (c/ GK)
Fontes da Vida

Louvor VI (1990)
Salmo 34
Meu Herói
Somos Convidados (c/ NB)
Contemplação (c/ NB)

Louvor VII (1991)
Glória e Força
Somente Um
Prontos para Adoração (c/ NB)
Jesus é Rei 

Cânticos 1 (1992)
Só Tu és Deus
Hosana, Filho de Davi
Fonte do Bem
Vive o Senhor

Sopro de Vida (1993)
Perseverança
Só um jeito

Louvor VIII (1994)
Voz de Louvor
Adorai ó Povo de Deus
Batam Palmas (Salmo 47)

Cânticos 2 (1996)
Salmo 23
Adoramos (c/ NB)

Canções de Amor (1998)
Mais forte que a Morte (c/ GK)

VPC 30 Anos (1998 - compilação)
Só um jeito
Perseverança

Louvor IX (1999)
Em santidade, Senhor
Aliança
Soberano
Louvai

Novidade (2001)
Rasgou o Véu
Viver pra Deus
Salmo 34

Louvor X (2003)
Digno de Louvor

Projeto Raízes
Louvor de Raízes (1994)
Bendito seja o Seu Nome
Agora é o Tempo
Igreja Presente
Prontos para a Adoração (c/ NB)
Coração Adorador (c/ NB)

Louvor de Raízes Vol. 2 (1997)
Glória e Louvor
De Vida e de Fato
Louve ao Senhor (Salmo 150)
Exaltai ao Senhor
No Senhor Esperamos
Vamos Celebrar
Prontos para a Ceifa (c/ NB)

Parcerias com Guilherme Kerr Neto 
Cantatas: 
Vento Livre (I B Morumbi – 1985)
Missões e Adoração I (I B Morumbi)
Missões e Adoração II (I B Morumbi)
Eram Doze
Luz (Luz Para o Caminho – 1994)
Consola Meu Povo (2005) 

CD Adoração Comunitária(1989)
Permanecer (c/ NB)
Rasgai o Coração
Precioso

Outras participações:
Presença – Jorge Camargo (1996)
Vida e Luz (c/ JC e GK)

Quando é Deus quem faz – Carlos Sider (2002)
Um coração

Caminhos do Coração – Nelson Bomilcar (2005)
Permanecer (c/ NB)
Contemplação (c/ NB) 

Associação de Músicos Cristãos
Reunidos
Nosso Chamado

(Legenda da Discografia: GK-Guilherme Kerr Neto/ NB-Nelson Bomilcar)

Alguns vídeos

Louvarei - Lançamento do CD Porto Esperança
Jorge Rehder e família no Som do Céu
Barnabé, Homem de Deus
Meu pastor é Deus (clipe) 
Vida e luz - c/ Jorge Camargo, Jorge Rehder e Nelson Bomilcar
Jorge Rehder entrevistado pelo Zona da Reforma (1)
Jorge Rehder entrevistado pelo Zona da Reforma (2)

Homenagens
Nelson Bomilcar
Wilson Tonioli
Augusto Guedes
Gerson Ortega

Retratos & Reflexos (75)


(Fonte: Blog Eduardo Mano)

Coração humilde e talentoso

O talento de Jorge Rehder permanecerá sempre vivo em suas canções. Hoje, interrompi a série de novembro para relembrar este lindo arranjo de João Alexandre para a música Rasgai o Coração, letra e música de Rehder, com o vocal dos gigantes Carlos Sider, Guilherme Kerr Neto, João Alexandre e Nelson Bomílcar, gravado no clássico Adoração Comunitária (1989).

Humor de 1ª na Segunda (75)



O verdadeiro artista consegue tirar alegria da dor.
Uma criativa homenagem a Jorge Rehder,
do amigo comum, Wilson Tonioli.

Jorge Rehder foi ocupar seu lugar junto ao Pai

“Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro. Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou. Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Romanos 8.35-39)


Depois de uma cansativa luta contra um câncer, com tristeza recebemos a notícia do falecimento do pr. Jorge Rehder, nesta madrugada. Sua história, seu exemplo, sua alegria e suas canções ficarão sempre marcadas em nossas vidas. Há quase um ano, um álbum celebrou os 35 anos de carreira de Rehder (confira).
Neste domingo, às 18h30, celebraremos um Culto de Gratidão a Deus pela sua vida, no Projeto Raízes (R. Prof. Ciridião Buarque, 76 - Pompéia - São Paulo/SP). Nesta segunda, às 8h30, haverá um Culto de Despedida (também no Raízes), com saída prevista para o Cemitério do Morumbi às 10h00, para o sepultamento.

Meu Lugar
Jorge Rehder

Eu sei que o meu lugar é estar em Ti
Pra ser, amar e viver, pra servir

Estar em Ti é olhar além dos problemas
Estar em Ti é saber
Em minha vida só Tu reinas

Quer estar, sei o meu lugar
É estar em Ti
Quer estar, desejo estar
Junto a Ti

Estar em Ti é, sim, ver
Os Teus feitos, maravilhas
E neste olhar se renovam
Os meus sonhos e alegrias

Estar em Ti é sentir
Que o meu descanso e o meu riso
Estão na Tua presença
O meu lugar os Teus rios

Capa da Semana (74)



Mesmo com uma linha separando foto e manchete,
alguns desavisados podem achar que a manchete
tem a ver com o diretor, no jornal A Tribuna.

Jornalismo e corrupção

Deu no Jornal é um banco de dados de reportagens relacionadas à corrupção e seu combate, publicadas em jornais e revistas de todos os estados e produzido pela Transparência Brasil.

Retratos & Reflexos (74)



Imagens em movimento,
na visão e pesquisa de Antonio Venancio.

Black is beautiful

Dia 20 de novembro é o Dia da Consciência Negra, uma menção à morte de Zumbi dos Palmares. Pensei, então, em tematizar o DoxaCast deste mês e o primeiro músico escolhido foi Luiz Melodia, com uma versão ao vivo de Cruel, gravada em junho de 1999, no Rio de Janeiro, para o álbum Luiz Melodia - Acústico ao vivo.

Humor de 1ª na Segunda (74)


A vida em quatro frascos, segundo Verticontes.

Novembro criativo



Não perca!!! Começa esta semana!!!

Capa da Semana (73)

Duas capas ácidas:










mal do humor: diagnóstico e tratamento
Ricardo Alberto Moreno, Táki Athanássios Cordás,
Antonio Egidio Nardi & Colaboradores

Jornalista de ponta

Prepare seu currículo - ao som de Planet Hemp...

COLUNISTA DA FUMAÇA
Jornal abre vaga para crítico especializado em maconha

O jornal americano Westword, em Denver, no Colorado, está em busca de um crítico atípico. O produto para ser avaliado não é comida nem filme, mas sim maconha para uso médico. A editora Patricia Calhoun contou no programa The Early Show, da CBS [22/10/09], que centenas de pessoas já se mostraram interessadas no cargo.

O perfil dos currículos que ela recebeu na semana passada era variado – de engenheiros que haviam feito uso médico de maconha para dor crônica a usuários da substância há 20 anos. Um dos requisitos para o cargo é ter autorização para comprar a droga legalmente no Colorado. "Quanto mais tempo eles fumam maconha, menos eles escrevem com pontuação. Só tornará meu trabalho mais difícil. Ainda usamos pontos", brinca Patricia.

O crítico terá que experimentar o produto para resenhar sobre ele, assim como deverá avaliar os lugares que vendem a droga. Segundo a editora, há muita maconha para uso medicinal no Colorado e a venda para este fim está crescendo no estado. "Tivemos uma emenda constitucional em 2000 que tornou legal o uso de maconha para fins médicos e agora trata-se de um negócio em crescimento", explica. "Não há regulamentações e, com a recente decisão federal que determina que as pessoas não devem ser condenadas por comprar maconha para uso médico, quase todo dia é aberta uma nova farmácia com licença para vender maconha em Denver".

Fora do eixo

Pouco se dá destaque ao jornalismo fora do eixo Rio - SP. Muito menos ao alternativo. Mas, o Observatório da Imprensa, esta semana, apresentou-nos à figura de Lúcio Flávio Pinto, que há 22 anos é "pauteiro, redator, editor e mantenedor do Jornal Pessoal, um tablóide quinzenal produzido sem ajuda de mais ninguém – nem de anunciantes – em seu escritório na capital paraense, Belém". Confira aqui, na íntegra.



Retratos & Reflexos (73)



Sexta-feira termina mais um concurso fotográfico.

Cry

Alguns músicos afirmam que o Choro é nosso Jazz. Não é que esse arranjo de Mané Silveira e Swami Jr. para Lamentos, de Pixinguinha, fica algo entre o Jazz, a Bossa Nova e o Samba? (Extraído do álbum Ímã, de 1999)

Humor de 1ª na Segunda (73)


Capa da Semana (72)



 
Capas quase gêmeas!
Achei bem interessante como
fazer um jornal virar dois...

Observações e opiniões

objETHOS é o Observatório da Ética Jornalística, grupo que analisa condutas, valores, princípios deontológicos e as melhores práticas profissionais no jornalismo. Confira!

Retratos & Reflexos (72)



Foto de Ulisses Martins Moreira Neto, vencedor do
IV Concurso de Fotografia Árvores da Cidade de São Paulo,
promovido pela Secretaria do Verde e do Meio Ambiente,
Senac, Porto Seguro e revista Photo Magazine

Harmonia vocal

The Manhattan Transfer não é um grupo exclusivamente a capella, mas trabalha muito bem os arranjos vocais de suas músicas.
Fundado em 1969 por Tim Hauser, contava ainda com Erin Dickens, Marty Nelson, Gene Pistilli e Pat Rosalia. Três anos depois, só Hauser ficou e se somaram a ele: Alan Paul, Janis Siegel e Laurel Massé. Esta formação, só foi alterada após um acidente com Massé, em 1978, que foi substituída por Cheryl Bentyne, o que significa mais de três décadas de união.
Nesta semana, o Doxa Cast traz Blue Serenade, do álbum The Offbeat of Avenues (1991). Confira o último trabalho do grupo, The Chick Corea Songbook, no site.

Na tela
The Manhattan Transfer apresenta Route 66 no Java Jazz Festival 2008.


Humor de 1ª na Segunda (72)



(Fonte: Nadaver)

Capa da Semana (71)



Um sufoco do time argentino sempre rende piadinhas.
Mas, há certos duplos sentidos que são de péssimo gosto.
Um exemplo foi o do jornal baiano Correio*
(da família Magalhães e com selo Globo.com).

Direto da fonte

Há algum tempo descobri o espaço da Assessoria de Imprensa da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo. É só dar uma olhada hoje para descobrir grande parte do que vai sair nos jornais amanhã, na parte policial. E há matérias tão bem feitas que ficam até melhores do que sai em alguns veículos por aí.
Confira, por exemplo, o que foi escrito sobre os 25 anos de atividade do Patrulhamento Aéreo da PM, aqui.

Retratos & Reflexos (71)



Pablo Picasso por Irving Penn,
fotógrafo que morreu semana passada.

Coisa de maluco

Falar para um saxofonista que o som de John Coltrane é maluco é uma coisa óbvia. Mas, se formos perguntar quem dos saxofonistas ainda em atividade "viaja" nas notas, talvez tenhamos alguns nomes. Escolhi, para essa semana, um som daqueles que alguns falam que é uma verdadeira bagunça. Tudo bem, que tal uma "bagunça organizada"?
Também, quando Wayne Shorter chama feras como Danilo Perez (piano), John Patitucci (baixo) e Brian Blade (bateria) para acompanhar suas composições (ou seriam verdadeiros inventos?) só poderia dar em arranjos como On Wings of Song, de Felix Mendelssohn gravada em Beyond the Sound Barrier (2005).

Humor de 1ª na Segunda (71)



Os Bichinhos de Jardim ganharam o prêmio
BlogBooks 2009, na categoria Quadrinhos.

De volta

Depois de duas semanas intensas, enfim terminei a pós!!!
Pelo menos, espero... Só falta saber a nota do trabalho final.

Capa da Semana (70)



Esta semana reparei que nunca selecionei uma "capa" de Internet para essa seção.
Então, escolhi a primeira página do Estadão on line, onde está estampada a infeliz
marca de mais de dois meses de censura, sem uma solução pelos meios legais.

Em obras

Pessoal, depois de um final de semana repleto de atividades, vou dedicar essa semana para a finalização da minha monografia de pós-graduação. Volto semana que vem!!!

Capa da Semana (69)

Devido à correria, semana passada não consegui postar a Capa da Semana. Hoje, para compensar, escolhi três primeiras páginas, de jornais de Miami, para mostrar que, graças a Honduras, o Brasil está nas capas por lá.



 

 
edições local e internacional 
do The Miami Herald

Previsibilidade

Quer saber o que vai ser notícia amanhã?
Consulte a página de Notícias da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e leia as matérias prontas, elaboradas pela Assessoria de Comunicação da instituição. Depois, é só esperar o noticiário...

Retratos & Reflexos (70)



Confira outros trabalhos de Nick Veasey.

SONOro

Poucas bandas duram décadas sem mudanças em sua formação. R.E.M. é uma exceção. Desde a década de 80 mantém Michael Stipe (vocal), Peter Buck (guitarra) e Mike Mills (baixo). A única mudança foi a saída do baterista Bill Berry, em 1997, que não foi trocado em definitivo. Sua saída, aliás, não foi por problemas de relacionamento com a banda, mas por uma decisão pessoal, provavelmente depois de um grande susto que sofreu após um aneurisma.
Nesta semana, você curte no DoxaCast a música The Great Beyond, retirada do álbum In Time - The Best of R.E.M 1998 - 2003.

Humor de 1ª na Segunda (70)



(Via: Bichinhos de Jardim = Vencedor do 1º BlogBooks)

Suor e Risos

Participei hoje da Maratona de Rezamento Pão de Açúcar. Foi muito divertido. E, já que eu cheguei inteiro, passo a divulgar um outro blog que criei durante o período de treinamento:

FENAJ, JORNALISMO & ASSESSORIA

O que é ser jornalista?
Por Eugênio Bucci em 15/9/2009
(Via: Observatório da Imprensa)

Até há poucos meses, a pergunta acima poderia embaraçar uns ou outros, mas não era tão grave. A Lei de Imprensa ainda vigia no Brasil. O diploma de curso superior com habilitação em jornalismo era obrigatório para o exercício da profissão. E, com base no diploma obrigatório, havia um mínimo de regulamentação para estabelecer, ainda que precariamente, o que era essa figura chamada de jornalista profissional. Agora, olhe bem à sua volta: o diploma caiu, a Lei de Imprensa deixou a vida para entrar na pré-história e a regulamentação, bem, a regulamentação não é nada nem ninguém. Ela não existe mais. Isso significa que, se alguém for perguntar à Lei o que é um jornalista, não encontrará resposta alguma. Se os olhos da sociedade se voltarem à Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas), encontrará o mesmo vazio. A Fenaj não define satisfatoriamente o que é um jornalista. Não definia antes – e, agora, muito menos.

Retratos & Reflexos (69)

Arturo Dinardo foi um dos destaques do
SP Photo Fest, que acabou domingo, no MIS.
A foto acima recebeu o nome de Legs. A modelo é Adriana Naomi,
com produção de Dinardo e iluminação de Enzo Kenity.

Um verdadeiro time (2)

Nesta semana, escolhi mais uma música que mostra o trabalho em grupo. O astro é Eric Clapton. Mas, sua percepção faz com todos tenham seu espaço. Todos, no caso do álbum From the Cradle (1994), são: Dave Bronze (baixo), Jim Keltner (bateria), Andy Fairweather Low (guitarra), Jerry Portnoy (harmonica), Chris Stainton (piano), Roddy Lormer (trompete), Simon Clarke (sax barítono) e Tim Sanders (sax tenor). A gravação, embora em estúdio, foi no estilo "ao vivo", sem overdubs ou edições.
Esta semana, você ouve no DoxaCast a fantástica Sinner's Prayer, de Lowell Glenn e Lowell Fulson.

Humor de 1ª na Segunda (69)

A Disney comprou a Marvel e a criatividade dos cartunistas foi aguçada.

Capa da Semana (68)

Não sei o motivo, mas me identifiquei
com a foto do The Brunswick News...

Direito de informar direito

Luiz Nassif é condenado por abusar de direito


O jornalista Luis Nassif não conseguiu se livrar da condenação por abuso no direito de informação. Nesta terça-feira (8/9), a 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal negou novo recurso do jornalista contra decisão da ministra Ellen Gracie, que já havia negado recurso contra a condenação mantida pelo Tribunal de Justiça de São Paulo.

O processo foi movido pelo ex-presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil José Roberto Batocchio por conta de reportagem publicada no jornal Folha de S. Paulo. Ao apreciar o processo, o juiz de primeiro grau decidiu que quem responde na parte cível por texto publicado em suas edições é a empresa jornalística, mas a decisão foi reformada pelo TJ-SP, que condenou o jornalista.

No recurso, Nassif alegou que a decisão do TJ-SP violou os artigo 5º, inciso IV, e 220 da Consituição Federal, que asseguram o direito à livre manifestação do pensamento e à informação. O TJ, no entanto, concluiu que o jornalista exacerbou o exercício da liberdade de imprensa, violando a honra e a imagem do advogado.

Em seu voto, a ministra Ellen Gracie, observou que o reexame da matéria não tem lugar na via recursal escolhida pela defesa do jornalista, considerados respectivamente o óbice da Súmula 279, segundo a qual não cabe Recurso Extraordinário para simples reexame de prova, e a natureza reflexa ou indireta de eventual ofensa ao texto constitucional.

Nassif alegava que a ofensa da decisão do TJ-SP à Constituição Federal foi direta e que a apreciação do recurso não exige o reexame fático da questão nem da legislação infraconstitucional, mas da harmonização dos princípios da liberdade de imprensa com o direito à inviolabilidade do patrimônio moral e material, tema que é da competência da Suprema Corte.

Segundo a ministra Ellen Gracie, a jurisprudência do STF, ao interpretar o artigo 220 da Constituição, “é firme no sentido de que a liberdade de expressão não é absoluta”. Ela lembrou que, por ocasião do julgamento da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental, relatada pelo ministro Carlos Britto, “ressaltou-se que o livre exercício das liberdades de pensamento, criação, expressão e informação pressupõe a observância às garantias fundamentais da vedação ao anonimato, do direito da resposta, do direito à indenização por danos materiais ou morais, à intimidade, à vida privada, à honra, à imagem das pessoas; o livre exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, bem como o direito ao resguardo do sigilo da fonte de informação”.

A ministra lembrou que a regra da liberdade de informação é completada pelo artigo 1º da Lei 5.250, que diz ser livre a manifestação do pensamento e a procura, o recebimento e a difusão do pensamento e de ideias, por qualquer meio e sem dependência de censura, respondendo cada um, nos termos da lei, pelos abusos que cometer.
Com informações da Assessoria de Imprensa do Supremo Tribunal Federal.
Portal Imprensa também destaca a condenação de Nassif
Apesar de o juiz de primeira instância ter condenado apenas a Folha, o TJ-SP condenou o jornalista. "Foi uma polêmica, mas ele teve o mesmo espaço no jornal que eu", afirmou Nassif ao Portal IMPRENSA. Segundo ele, Batocchio entrou com 21 ações penais em sete cidades e perdeu todas. Esta, decidida agora pelo STF, foi uma ação cível.

"O Supremo não discutiu o mérito da ação, mas o limite da liberdade de expressão, que eu também concordo que seja ilimitado. No entanto, ele [Batocchio] teve todo o espaço para argumentar. A polêmica deveria ter ficado restrita ao âmbito do jornal", disse o jornalista.

Retratos & Reflexos (68)

Confira outras sensacionais montagens
de fotos clássicas, em 1Dak.com.

Um verdadeiro time

Quando assistimos uma partida de futebol, um jogo de basquete ou vôlei, ou seja, qualquer jogo em equipe, claramente observamos quando o time joga junto ou quando, mesmo com astros, atuam fora de sintonia. Assim é com a música. O jazz e suas big bands são prova disso. Grandes músicos juntos e é perceptível quando um abre espaço para o outro, o quanto um sente a linha melódica, rítmica. Por isso, escolhi para o DoxaCast desta semana Peggy's Blue Skylight, de um álbum-homenagem a Duke Ellington, gravada pela banda do grande contrabaixista Charles Mingus, gravado em 1977, ano em que foi diagnosticada esclerose lateral amiotrófica, que levou à sua morte apenas dois anos depois.
O time escalado para essa gravação, além de Mingus, no contrabaixo, contou com: Ricky Ford e Paul Jeffrey, no sax tenor; Gerry Mulligan, no sax barítono; Jack Walrath, no trompete; Peter Matt, na trompa; Bob Neloms, ao piano; Dannie Richmond, na bateria; e Lionel Hampton, no vibrafone, marcante na faixa que escolhi.
Em janeiro deste ano, completou-se 30 anos da morte de Mingus. Uma grande perda para o Jazz moderno. Uma grande perda para a música. Ainda bem que os registros destes grandes artistas - que sabiam como atuar sozinhos ou em grupo - nunca morrerão.

Humor de 1ª na Segunda (68)


(Via: Vida Besta)

Consola meu povo

Quando dois artistas se encontram, é grande a possibilidade de um bom trabalho surgir. Assim foi com o álbum Consola meu povo - Canções do Profeta Isaías, que apresenta composições da dupla Guilherme Kerr Neto e Jorge Rehder, com produção de João Alexandre.

Você pode saber um pouco mais sobre este trabalho, na segunda parte de uma entrevista de Guilherme para o Nelson Bomilcar, no programa Sons do Coração:
 #006 Entrevista com Guilherme Kerr Neto - Parte II [27:34m]: Hide Player | Play in Popup | Download


Eu tenho a alegria de participar há alguns anos da comunidade onde o Jorge pastoreia, chamada Projeto Raízes. Neste ano, o grupo de música resolveu fazer essa cantata, ao vivo. Um grande desafio, pois o cuidado com a produção musical deu origem a um material de alta qualidade. Desde o começo do ano o trabalho vem sendo executado e agora o meu convite é para que você nos prestigie com sua presença.
Google