.

Reflexões

Mais uma inspirada reflexão de Wilson Tonioli, em seu Verticontes:


Irada terra arretada ri
Wilson Tonioli

Irada terra arretada ri: além de palíndromo, é o que me ocorre. A terra ri. Quando gargalha então, mexe com o planeta. Terremoto... Parece sádico?

Ri das teorias e explicações que dão às suas manifestações. Ri da inocência do homem que a considera amiga, aliada. A terra já não é – ou jamais foi – tão parceira assim da humanidade. Ri quando lhe fazem cócegas com foguetinhos aqui e ali. Quando lhe depilam as matas. Dá gargalhada com a lipoaspiração que faz jorrar seu sangue negro e depois, perde o fôlego de ver o mórbido tom pastel da mistura com o sangue humano brigando por aquele.

Irada a terra ri das contradições humanas e se pergunta:
Por que o ser humano só se mexe quando eu me mexo?
Mexo-me porque estou me acomodando, enquanto eles só se mexem quando são incomodados.
Reclamam das catástrofes, mas ajudam muito mais as instituições financeiras que seus iguais.
Reclamam dos paredões que esmagam crianças, mas ajudam mais em ligações aos paredões do BBB.
Reclamam do caos que provoco, mas vibram e vendem com as imagens que capturam.
Lastimam os escombros do mercado por cima de gente, mas suas leis de mercado oprimem, sufocam e aprisionam muita gente.
Rezam aos deuses e citam o apocalipse, mas não lutam o cada um por si e Deus por todos, e sim o cada deus por si e nenhum por todos.

Por isso tento ficar quietinho por aqui. Não tento agradar a terra nem a natureza. São inagradáveis. Suas investidas são indiscriminadamente severas. Se o sol nasce para todos, as enchentes também inundam todos, as erosões são por sobre todos, os furacões assopram sobre todos... Só abraçar árvore, rolar na lama, catar latinha na praia, pagar o mico-leão-dourado, não vai nos tornar amiguinhos da natureza. Nem a própria moderna eco-religião nos trará a paz com a deusa. Que ri.

Cem Reais. Cem Reais foi toda minha ajuda aos flagelados do Haiti - diz a religião cristã que não se deve proclamar uma boa ação - mas quando a boa ação parece uma gozação, acho que tudo bem. Talvez nem chegue até lá mesmo. É como se fosse um espermatozoidizinho aleijado e cego tentando chegar ao óvulo.

A hipocrisia e a covardia estão em mim como musgo em pedra de jardim. Vivem do sol e da água que reclamo para mim.

A Terra ri.
E nós choramos, por enquanto.


Estava ansioso para ver as primeiras páginas dos jornais dos EUA de hoje.
A imprensa estava dividida entre o discurso de Obama e o de Steve Jobs.
O jornal Philadelphia Daily News conseguiu resolver o dilema sobre
para quem dar destaque.

Segurança na tela

Já escrevi algumas vezes sobre a qualidade do serviço prestado pela Assessoria de Imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo. Foi no canal de notícias da SSP/SP que encontrei o vídeo abaixo, realizado pela Polícia Militar sobre a ação em São Luiz do Paraitinga:

Get Flash to see this player.


Claro que há muitas observações e críticas a serem feitas. Mas, é um canal aberto com a população. Aliás, descobri que a PM tem um canal de videolog, com alguns programas.

Retratos & Reflexos (85)



Até 30 de janeiro, você pode conferir a exposição
Arte em São Paulo, com fotografias de Tetsuo Segui.
SESI Vila Leopoldina
Rua Carlos Weber, 835
Segunda-feira a sexta-feira: das 10 às 19 horas
Sábado: das 10 às 17 horas
Entrada Franca
Informações: (11) 3834-5523 / 3832-1066 ramais 1180
centroculturalsesi@sesisp.org.br

Águas

Ontem, o mestre Tom Jobim completaria 83 anos. O carioca, nascido no dia do aniversário de fundação da cidade de São Paulo, faleceu em 8/12/1994. O DoxaTube traz hoje uma antológica apresentação de Jobim com Elis Regina, na interpretação de Águas de Março, em 1974:


Humor de 1ª na Segunda (85)

Hoje é feriadão aqui em São Paulo, então resolvi postar uma das impagáveis charadas do NadaVer:


Se você conseguir interpretar a imagem, indique aqui nos comentários.
Agora, se não descobrir, apele para a área de comentários do site.

Capa(s) da Semana (84)




Quem não prestou atenção, esta semana pode
ter levado a revista errada pra casa...
Além das revistas, a mesma foto foi usada na primeira
página do jornal canadense Le Journal de Montréal,
que deu o crédito para agência Associated Press.



A Época reconheceu e explicou o fato em seu blog Faz Caber:
Pra fazer uma capa de uma cobertura jornalística de uma tragédia grande como a que ocorreu no Haiti, é necessário mergulhar com profundidade nas pesquisas de imagens. Ficar ligado 24hs na internet, TV e jornais. O olhar tem que estar treinado para cortar, ver detalhes e imaginar como aquela foto pode encaixar na capa.
Leia aqui na íntegra e conheça outras 5 opções de capas idealizadas pelo pessoal de arte da revista. Também é interessante a parte dos comentários, dos quais destaco duas respostas da equipe de Época:

Qual foi o tratamento dado à foto para chegar nesse resultado? E por que?
Eu escureci as bordas para dar mais destaque ao que realmente importava no corte da capa. A mão centralizada com as bordas sumindo, sem perder o sentido da imagem. Não precisava aparecer muita pedra, sujava a capa e perde o foco principal. Dá pra ver que o logo e a chamada fica com mais leitura no fundo escuro. Se eu usasse a foto sem tratamento dificilmente daria para ler a chamada.
A Veja não tem chamada, apenas a data. E na chamada da Zilda eles tiveram que colocar uma tarja escura.

Se alguém quizer fazer alguma pergunta específica sobre as capas fiquem à vontade. Algumas curiosidades: a TIME e NEWSWEEK em 60 anos de publicação repetiram 3 vezez a mesma imagem da capa. A Época tem 10 anos e esta foi as primeira vez que aconteceu da mesma foto ser publicada na capa da Veja.
Daria para comprar a foto com exclusividade? Em alguns casos sim. Por exemplo: na nossa capa do Michael Jackson pagamos para ter a foto com exclusividade, mas era uma foto antiga, não era a foto dele sendo levado para o hospital (como todos publicaram na época). No caso de agências de notícia acho um pouco mais difícil, as fotos são distribuídas simultaneamente para o mundo inteiro. Todos da imprensa mundial têm acesso, mas exclusividade neste caso não.
A gente fica na torcida para que aquela foto da capa que foi escolhida mais ninguém ache. Até sexta nenhum jornal brasileiro tinha publicado aquela foto da mão. Nem sabíamos que um jornal de Montreal tinha publicado.

4 linhas

Confesso que ontem, ao assistir a vitória do Timão contra o Bragantino (2 x 1), estranhei ao final do primeiro tempo a concentração dos jornalistas na boca dos vestiários, atrás do gol, ao invés da tradicional corrida em direção aos jogadores no campo. Hoje, descobri o motivo:


Clubes aprovaram regulamento que proíbe entrada de jornalistas no campo, diz FPF
Por Eduardo Neco/Redação Portal IMPRENSA

Na edição 2010 do Campeonato Paulista de Futebol, profissionais de imprensa estão proibidos de entrar no campo de jogo em quaisquer momentos da partida, de acordo com o novo regulamento da Federação Paulista de Futebol (FPF).
Em resposta ao Portal IMPRENSA, a FPF declarou que os jornalistas não estão autorizados a entrar no campo de jogo, ou seja, no limite das quatro linhas que delimitam a disputa esportiva, mas o livre acesso aos estádios permanece liberado aos profissionais cadastrados. "Os jornalistas que estiverem na área de jogo deverão ficar atrás dos gols, não entrando no espaço reservado para a realização da partida", explica a FPF.
Segundo a Federação, a decisão foi acertada com a Associação dos Cronistas do Estado de São Paulo (Aceesp) e recebeu respaldo dos clubes paulistas, uma vez que tal determinação consta no Regulamento da Competição, o qual foi aprovado pelos times anteriormente. Sublinhou também que não haverá exceções em relação à presença da imprensa dentro das quatro linhas.
Questionada sobre a intervenção na cobertura da imprensa, a FPF argumenta que o trabalho dos jornalistas não será alterado, pois "os profissionais continuarão com acesso ao campo, não podendo entrar nas quatro linhas de jogo, como já é feito habitualmente nas competições organizadas pela FPF, na Copa Libertadores e demais competições pelo mundo".
A reportagem do Portal IMPRENSA procurou a Aceesp para esclarecimentos, mas foi informada que o responsável pelo tema não estava presente.
(Fonte: Portal Imprensa)


No ano passado, o campeonato também iniciou com essa polêmica decisão, e alguns repórteres da rádio Jovem Pan conseguiram uma liminar permitindo o acesso deles ao campo (confira), embora, "curiosamente", os profissionais de televisão da Globo e Band, tivessem livre acesso (confira).
Neste ano, os jornalistas tentaram novamente a via judicial (coincidentemente, caiu na mesma 42ª Vara Cível em que foi distribuída a ação em 2009, porém a cargo de outro magistrado), mas a Federação Paulista de Futebol informou que a medida cautelar foi negada (leia a nota). A Jovem Pan, em contrapartida, tem feito uma maciça campanha contra o ato (confira a posição da emissora aqui e as opiniões de Leão, Muricy Ramalho, Basílio, Roque Citadidi, Rogério Assis e Marco Aurélio Cunha).

Da arquibancada, longe das quatro linhas do gramado, voltei feliz - e molhado - para casa, depois de assistir a estreia de Roberto Carlos, o retorno do Fenômeno, além de curtir o gol de Elias, logo aos 58 segundos de jogo. Parecia que ia ser fácil, mas em seguida ficou clara a acomodação - e desorganização - do elenco, que deu oportunidade para o Bragantino empatar com um gol de Paulinho, aos 33 minutos.

No segundo tempo, a bola voltou a rolar e a chuva começou a cair. Ao invés de partir pra cima do adversário, o Corinthians começou a administrar a partida e a fiel torcida não perdoou. O grande alvo foi Tcheco, vaiado e tendo que ouvir o Pacaembu gritar: "De - fe - derico". Acabou substituído por Jucilei, aos 27 minutos, depois que Jorge Henrique salvou a noite com um golaço aos 17 minutos, colocando o Timão novamente à frente do placar e no quinto lugar do Campeonato Paulista, com 4 pontos (a Portuguesa está em primeiro, com duas vitórias).

Em um lance meio bizarro, Roberto Carlos se chocou com o banco de reservas depois de um carrinho no campo molhado e Boquita entrou em seu lugar.

Ao final, a grande estrela foi mesmo Jorge Henrique, não só pelo gol, mas pela sua postura em campo, tanto na defesa quanto no ataque. Além de Dentinho, que entrou no segundo tempo no lugar de Iarley. A imprecisão dos tiros de meta batidos por Felipe irritaram a torcida, que foi até paciente com a falta de velocidade e preparo físico de Ronaldo e aplaudia cada vez que a bola chegava para Roberto Carlos, que ainda precisa de muito entrosamento com o time. Confira os gols e os melhores momentos:


O próximo jogo do Corinthians é contra o Oeste, no domingo (24/1), às 17h00min, em Araraquara. Provavelmente, Ronaldo será poupado nesta partida.

Retratos & Reflexos (84)



Pra não dizer que não construí nada nas férias...

Encontro de titãs

Enquanto não consigo resolver a questão do DoxaCast, vou apelar para o YouTube (será que vai surgir o DoxaTube???). Aqui vai um encontro de Adoniran Barbosa e Elis Regina, gravado em 1978. Hoje, completa 28 anos da morte da cantora, em 1982, mesmo ano da partida de Adoniran, em 23 de novembro, aos 72 anos.


Humor de 1ª na Segunda (84)



Tive a mesma reação!!! rs...
(Fonte: Duke)

Capa da Semana (83)



Depois de grandes desastres, as capas dos jornais são praticamente as mesmas.
O jornal El Nuevo Dia, de Porto Rico, optou por poucas palavras
e uma enorme foto em close para retratar a tragédia.

Mais sobre o Haiti


Os interessados em ajudar as vítimas do terremoto no Haiti podem fazer um depósito nas contas do Comitê Internacional da Cruz Vermelha. As doações para a Organização das Nações Unidas (ONU) devem ser feitas para a ONG Viva Rio. Outra opção é Visão Mundial (World Vision International), maior ONG no país, com 370 funcionários, e há 30 anos no Haiti. Todas são instituições idôneas.

ONG Viva Rio
Banco do Brasil
Agência 1769-8
Conta 5113-6

Cruz Vermelha
Banco HSB
Agência 1276
Conta 14526 – 84
Aos interessados em fazer depósito online, o CNPJ do Comitê Internacional da Cruz Vermelha é 04.359688/0001-51.

Visão Mundial
Bradesco
Agência 3206-9
Conta 461666-9
ou
BB
Agência 00078
conta 16423-2

Cada uma

Carlos Brickmann publicou no Observatório de Imprensa:

E eu com isso?
Dizem os americanos que esta época do ano é a silly season – uma época de notícias desimportantes. Nem sempre: temos aí o Plano de Direitos Humanos, as novas medidas americanas de proteção aos voos, chuvas como nunca dantes houve neste país. E mais:

** "Britney Spears faz compras usando blusa manchada de café"

** "Americano usa 54 toneladas de esterco para escrever mensagem para mulher"
Ele escreveu: "Feliz aniversario, te amo". A notícia não informa a reação da esposa homenageada.

** "Drew Barrymore e Justin Long vão juntos ao mercado"

** "Susana Vieira vai ao cabeleireiro e acena para os fotógrafos"

** "Paris Hilton tem um porco de estimação"

** "Aeroporto de Boston fecha por odor suspeito em avião"
Estará Paris Hilton viajando com seu novo pet?

** "Idoso de 92 anos bate carro em restaurante e aproveita para lanchar"

** "Pedra do céu era xixi"
Explicando: num dia nublado, mas sem chuva, a pedra caiu no telhado de uma casa, em Catanduva, no interior de São Paulo, e arrebentou até o forro. Analisado o material, era urina. A hipótese mais provável é de que o xixi foi lançado de um avião e congelou no caminho. E o dono da casa? Tanto esforço para escolher um bom terreno, pagá-lo, construir como queria, tudo para descobrir que estava na rota do xixi congelado!

** "Homem com o maior pênis do mundo está desempregado"
A propósito, qual era o emprego do cavalheiro?


O grande título
Dois exemplares, ambos notáveis.

De um grande jornal paulistano:
** "Daniel abre Aberto de São Paulo"

De uma rede internacional de notícias, noticiando a caçada ao líder terrorista Osama bin Laden:
** "Peritos concordam: o líder da Al Qaeda está vivo ou morto"

Este colunista se sente orgulhoso: os peritos concordam com sua opinião.

Retratos & Reflexos (83)


Da tragédia e do sofrimento brotam a solidariedade e o amor.
São Luiz do Paraitinga tem enfrentado um momento de desolação,
mas de todas as partes surgem mãos para ajudar. Tanta gente que a
Prefeitura parou de aceitar voluntários individuais, devido ao risco de
contágio por doenças, como noticiou o VNews. Para participar, é necessário
fazer um cadastro prévio na prefeitura, pelo telefone (12) 3671-8107.
Quem quiser ajudar, pode colocar a mão na massa, como
o pessoal da Rede SOS Global, que produziu o vídeo acima ou com
doações de remédios (veja quais, aqui), produtos de higiene pessoal,
luvas, máscaras, enxadas, pás ou em dinheiro, nas contas:
Banco do Brasil
Agência Taubaté - 0076-0
Conta Corrente - 202020-3
*
Caixa Econômica Federal
Agência. Taubaté Mazzaropi - 2898
Conta Corrente - 12-2
Tipo de Depósito - 006
 (Fonte e mais informações: Portal do Governo de SP)

O blog SOS Paraitinga informa que hoje (quarta-feira), dia 13, às 17h
haverá uma reunião no MINC Regional São Paulo,
na Rua Formosa 367, Ed. CBI Esplanada, 21º andar,
Centro (Vale do Anhangabaú, perto do Teatro Municipal).

Fio a fio

Stênio Marcius é um daqueles caras que você curte nas primeiras palavras trocadas com ele. E, claro, na primeira vez que ouve uma de suas músicas. Compositor de primeira, lançou o álbum Canções à meia-noite, de onde escolhi Laços Dourados, que conta com a participação especial de João Alexandre no segundo violão (e na produção).
Este ano o Gcast não vai mais permitir upload de músicas, por isso estou à procura de um mecanismo para colocar as músicas no DoxaCast. Se você tiver alguma dica, o

Na tela
O pessoal do Plataforma tem feito um trabalho fantástico. Confira um trecho, com Stênio, aqui executando a música Tapeceiro:

Humor de 1ª na Segunda (83)



(Fonte: Laerte)

Capa da Semana (82)



Em um mar de publicações, a criatividade deve ser utilizada para chamar a atenção do leitor. Foi o que aconteceu comigo esta semana, quando visualizei a capa da edição especial da revista Bravo!, publicada em dezembro de 2009.

Ver - go - nha

Gafes na TV são comuns. Depois que inventaram as placas de vídeo, a possibilidade de gravar tudo no computador e, ultimamente, postar quase imediatamente na Internet em sites como o YouTube, nada escapa.
Faltavam poucas horas para o ano acabar, quinta-feira, 31 de dezembro, Boris Casoy apresentava o Jornal da Band, embora seja o titular do Jornal da Noite, nas madrugadas. A matéria era sobre a MegaSena da Virada e fechou com com mensagens de ano novo por garis, antes da vinheta para os comerciais. Tudo ia bem, não fosse o pessoal do áudio esquecer de fechar o microfone do âncora. Foram cerca de 12 segundos onde Boris e outras pessoas no estúdio protagonizaram a vergonha do ano, ao vivo:


No dia seguinte, Boris não deixou passar em branco, mas o estrago já tinha sido feito:


A Band traz um perfil positivo de Boris, na página do Jornal da Band (confira), que você pode comparar com o perfil do jornalista Altamiro Borges, publicado no Correio do Brasil (confira).

Retratos & Reflexos (82)


(Foto: Divulgação)

Cuidado com o que você faz nas ruas... Principalmente se estiver em São Paulo. 30 carros do Google estão fotografando as ruas 360º para fornecer material para o Google Street View. Minas Gerais foi a primeira vítima, agora Sampa e, depois, a Cidade Maravilhosa. O trabalho em cada cidade dura cerca de 3 meses.
Confira o trabalho aliado ao Google Maps:

2010

Há dez anos, em dezembro de 1999, o álbum Um Novo Tempo rendeu a Ivan Lins seu primeiro disco de platina (250 mil cópias vendidas em um mês). Já pensava nessa música e, quando vi a postagem do vídeo no blog de Sérgio Pavarini, tiver certeza. A primeira música do DoxaCast do ano é Novo Tempo, composição da dupla Ivan e Vitor Martins.
Que todos tenhamos um novo tempo. Hoje e a cada dia!

Novo Tempo

No novo tempo, apesar dos castigos
Estamos crescidos, estamos atentos, estamos mais vivos
Pra nos socorrer, pra nos socorrer, pra nos socorrer

No novo tempo, apesar dos perigos
Da força mais bruta, da noite que assusta, estamos na luta
Pra sobreviver, pra sobreviver, pra sobreviver
Pra que nossa esperança seja mais que a vingança
Seja sempre um caminho que se deixa de herança

No novo tempo, apesar dos castigos
De toda fadiga, de toda injustiça, estamos na briga
Pra nos socorrer, pra nos socorrer, pra nos socorrer

No novo tempo, apesar dos perigos
De todos os pecados, de todos enganos, estamos marcados
Pra sobreviver, pra sobreviver, pra sobreviver

No novo tempo, apesar dos castigos
Estamos em cena, estamos nas ruas, quebrando as algemas
Pra nos socorrer, pra nos socorrer, pra nos socorrer

No novo tempo, apesar dos perigos
A gente se encontra cantando na praça, fazendo pirraça

Na tela
Curta a versão ao vivo, gravada no especial Cantando Histórias, em setembro de 2004, no Café Teatro Arena (RJ). Na bateria e direção musical, Theo Lima; contrabaixo, Nema Antunes; teclados, Marco Brito; guitarra, Leo Amoedo; violões, Zé Carlos; e percussão, Layse Sapucahy.


Humor de 1ª na Segunda (82)

O Nadaver.com traz, em primeira mão, previsões incríveis para o ano que se iniciou...



- O janeiro de 2010 trará consigo um dos verões mais quentes dos últimos anos.
- O carnaval escandalizará a população pelo uso de trajes minúsculos em mulheres sensacionais.
- Após jejum de 4 anos, teremos mais uma Copa do Mundo.
- A Rede Globo enviará à África do Sul uma das maiores equipes de jornalismo brasileira de todos os tempos, para oferecer a melhor cobertura de uma Copa do Mundo.
- As eleições presidenciais serão realizadas após muitas polêmicas entre os candidatos, que irão expor a vida pessoal secreta dos adversários nos acalorados debates políticos.
- Ao final de 2010 serão produzidos vários programas com o tema Retrospectiva 2010.
- Hugo Chavez vai falar mal da política americana em um discurso.
- Xuxa tentará voltar à fama de outrora em um novo programa. Mas não obterá êxito.
- O campeonato brasileiro de futebol será um dos mais disputados dos últimos anos.
- Uma celebridade do meio artístico ou esportivo vai fazer revelações bombásticas pelo Twitter.
- Simone continuará cantando “Então é Natal” no fim de 2010.
- O Globo Repórter fará uma série de programas sobre algum ecossistema do planeta Terra.

Capa da Semana (81)



A diagramação faz a festa nas capas do
jornal Sabah, de Istambul (Turquia)
Google