.

Para meus amigos "anti-Lula"

Já vou colocar minha armadura e colete à prova de balas... rss... Sou filiado ao PT, embora minha atuação esteja muito devagar nos últimos tempos. Pelo meu perfil, óbvio, quem me conhece imagina que não pertenço à ala radical (e está certo). Claro que os últimos episódios balançaram um pouco minhas convicções, assim como a saída do partido de alguns expoentes (dentre eles o Plínio Sampaio), não só pelas denúncias e CPIs, mas antes destas, devido a divergências com a política econômica adotada pelo governo.

Não saí e não me tornei anti-Lula pois acredito que a corrupção em larga escala seja um reflexo da corrupção em "pequena" escala que existe na sociedade e, claro, nenhuma delas é justificável, deve ser apurada e punida. E, razões muito semelhantes para ser anti-PT, embasam motivos para ser anti-PSDB, anti-PFL, anti-qualquer partido. Mas, já que muitos de nós não foi preso com dólares na mala ou escondido em trajes íntimos, pensei em outros "pecados" mais próximos de nós:

- "Molhar" a mão do policial para não levar uma multa (seja no carro, seja no comércio);
- Deixar de lado a nota fiscal para ter um desconto;
- Arranjar uns recibos médicos para "incrementar" o Imposto de Renda;
- Comprar CDs e DVDs piratas (afinal o original é muito caro...);
- Colocar uma fita adesiva na placa do carro para escapar do rodízio;
- Se for convidado, topar virar assessor parlamentar (sem trabalhar), "devolvendo" parte de seu salário para o político que o contratou;
- Tentar se eleger falando de Deus, mas deixar a ética de lado (desde o período de campanha e, principalmente, após eleito);
- Entre outras atitudes...

Ou seja, pode ser que você não conviva com ninguém que recebeu benefícios pelas ambulâncias do Vedoin e sua gangue, mas acredito que, mesmo que não tenha feito nada acima, tem alguém bem perto de você que já fez isso... E o que fazemos, nos calamos ou manifestamos nosso repúdio e indignação? Mantemos a amizade ou nos tornamos uns "chatos"? Afinal, "todo mundo tá fazendo", que mal tem?

E volto a falar/escrever que, enquanto não tivermos um Congresso decente (culpa totalmente nossa), não importa se é o Lula, o Alckmin, Gandhi ou Madre Teresa que estejam na presidência. O Brasil vai continuar no buraco. E isso se aplica nas outras instâncias (Governo Estadual -> Assembléia Legislativa/ Prefeitura -> Câmara dos Vereadores).

Só prá ter uma idéia, segundo o Blog do Noblat (e outros), as pesquisas (Ibope e DataFolha) indicam que, para deputado federal, os votos de São Paulo dão os primeiros lugares para Paulo Maluf (rouba, mas faz) e Clodovil (expoente do PTC - Partido Trabalhista Cristão....)!!! Outras figuras que devem se eleger são: Collor (elle mesmo!!!), Frank Aguiar e Ratinho Júnior... Precisa falar mais?

Prá finalizar, atacar verbalmente ou "e-mailmente" (passando "correntes") seja lá quem for, não vai resolver a situação do nosso país. Por isso, não costumo tentar defender ninguém, principalmente nesse ambiente virtual. Mas acredito que devemos clamar para que Deus tenha misericórdia de nós e nos dê sabedoria, não só para votar conscientemente, mas também para termos coragem e agir frente às grandes e pequenas injustiças, cobrar nosso políticos e, se for necessário, sair às ruas (como fazem argentinos, franceses e tantos outros) cobrar ética daqueles que governam, legislam e deveriam exercer a Justiça.

Lembre-se que o voto do próximo domingo começa na urna e termina na próxima eleição. Consulte seu candidato (há diversos sites interessantes, como o da Transparência Brasil que citei uns posts abaixo ou mesmo o oficial da Câmara e o da Folha Online). Vote. Depois, cobre!!!

Só para constar, meus votos no Congresso e na Assembléia Legislativa vão para:
- Senador: Eduardo Suplicy (PT) 131 (Gabinete Virtual/Leia Mais);
- Federal: José Eduardo Cardozo (PT) 1301 (Leia Mais);
- Estadual: Maribel (PV) 43032 (Leia Mais).

Bom final de semana a todos!

Feliz 5767


No entardecer desta sexta-feira, ocorre a virada do ano novo judaico (Rosh Hashanah ou ראש השנה), quando se deseja: "L’shana tova u-metukah" ou "Que você tenha um bom e doce ano".
No mês que antecede o Rosh Hashanah é tradição pedir perdão às pessoas que ofendemos, desonramos ou com as quais não agimos da maneira correta durante o ano anterior, para começar o ano com um estado de alma limpa e sem que ninguém guarde nenhum rancor contra nós. O interessante na cultura/religião judaica é que o período para pedir perdão ao próximo vai do "pré-Rosh Hashanah" até o Yom Kippur (Dia do Perdão) que, este ano, cai no dia 2 de outubro.
Depois de pedir perdão A TODOS e, também, perdoar, só aí o judeu pode dirigir-se a Deus, para clamar o Seu perdão, no Yom Kuppur. Interessante pois, às vezes cometemos erros para com as pessoas e, depois, achamos que pedindo perdão a Deus tudo será automaticamente apagado. Mas, pedir perdão ao próximo é importante, ou melhor, essencial. Quem sabe temos algo a aprender com a cultura judaica, não?

Primeiro Aninho

Acompanhem cenas do primeiro ano de vida das minhas filhas gêmeas, Isabel e Júlia, neste vídeo montado por mim.
Obs.: Possui áudio.

You Tube

Pois é... Estamos mesmo, cada vez mais, "entubados". Então, depois de indicar alguns vídeos, resolvi "produzir" um meu e, não há data mais importante do que o aniversários dos filhos. Então, em breve, você vai conferir aqui uma retrospectiva do primeiro ano de vida das minhas filhas, Isabel e Júlia.

Apertem os cintos...

Você pode até não acreditar, mas esse vídeo dá o que pensar...

Aulas de química

A nova arte da galera... Que já está rendendo correntes de e-mails afirmando que mortes ocorreram graças a "combinação letal" de Coca-Cola Light e pastilhas Mentos.

Google