.

Jay & Band

Depois de um período erudito-MPB-jazz, hoje o DoxaOnline vai agitar um pouco. Aumente o volume e curta o fantástico estilo do Jamiroquai. Aliás, o melhor deveria ser Jason Kay e banda, líder e fundador do grupo, desde 1992.
A história do Jamiroquai confunde-se com a do acid jazz, movimento que teve início em Londres, no início da década de 90 (séc. XX). O nome do grupo é a junção do termo jam (de jam session) com o nome da tribo norte-americana Iroquoi, nômades que viviam na região entre o Norte dos EUA e sul do Canadá.
Além do acid jazz, é possível perceber influências disco e funk nas músicas da banda. O que não é possível perceber é unidade no grupo. Em 1999 foi lançado o álbum Synkronized - de onde você ouve a primeira faixa, Canned Heat. Quando este trabalho estava quase pronto, em 1998, o baixista Stuart Zender deixou a banda, o que obrigou à composição de novas músicas, para não haver problemas com direitos autorais. Extra-oficialmente o problema que levou Zender a sair seria o fato de Jay ganhar mais dinheiro do que os outros músicos. Agora, adivinhe quem foi o único que sobrou? Jay!
Algumas marcas do grupo são as mensagens políticas e ecológicas em suas músicas, os chapéus exóticos de Jay (confira fotos) e golpes promocionais, como a tentativa de entrar para o Guiness (livro dos recordes) ao fazer o show em maior altitude da história. Batizado de Gig in the Sky, o espetáculo ocorreu em fevereiro de 2007, a bordo de um Boeing 757 adaptado, a mais de 30 mil pés de altura (foto ao lado). Os convidados puderam filmar com seus celulares, como neste exemplo.
Consultei o Guiness Book (on line), mas não localizei a confirmação de que Jamiroquai bateu este recorde. Lá consta, porém, a marca do "show mais profundo", realizado em outubro de 2006 pela cantora de jazz pop Katie Melua e banda, que se apresentaram para os funcionários de uma plataforma de gás a 303 metros abaixo do nivel do mar, na Noruega.

0 Opiniões:

Google