.

Clássico

Ontem, aproveitei a malha ferroviária de São Paulo para sair do marco zero (Praça da Sé) e ir até a Zona Sul (Morumbi). Peguei o metrô na estação Sé, desci na estação Paraíso, fiz a baldeação até a estação Vila Madalena, onde apanhei um micro-ônibus da operação ORCA, que me levou até a estação Cidade Universitária, onde peguei o trem até a estação Morumbi. Para tudo isso, só paguei uma passagem (R$ 2,30). O problema é fazer isso às 6 da tarde, no horário de pico. O trajeto levou cerca de uma hora, o que foi rápido, se levar em conta o trânsito no horário, caso eu fosse de carro. Porém, nos dez minutos de trem deu para sentir duas coisas: 1) Realmente os trens europeus são bons, com ar condicionado e tudo; 2) O número de composições não dá conta nos horários de pico, tornando uma verdadeira aventura descer na estação desejada, quando esta não é a inicial ou final.
E o que isso tem a ver com o tema de hoje, música? Na verdade, eu me senti em um filme - talvez uma comédia - pois estávamos todos empoleirados dentro do vagão, cansados depois de um dia de serviço e, de repente, depois do maquinista indicar a próxima estação, um som de música clássica invadiu o vagão pelo sistema de som. E assim foi durante toda a viagem. Por isso, resolvi colocar duas músicas eruditas no DoxaBrasil Online desta semana.
A primeira música que você ouve é a Antífona Pueri Hebraeorum, para o Domingo de Ramos, a 8 vozes e órgão, composição do luso-brasileiro André da Silva Gomes, figura marcante do período barroco da música brasileira. Silva Gomes foi mestre-de-capela da Sé (São Paulo) durante 50 anos (1774 - 1824) e compôs cerca de 130 músicas religiosas. O mestre-de-capela era responsável por dirigir e compor a música nas igreja catedrais ou matrizes.
A execução da obra de André da Silva Gomes deve-se ao trabalho do Centro de Estudos e Pesquisas da Música Brasileira, responsável pela transcrição musicológica desta música que você ouve e de muitas outras. Em específico, esta antífona foi transcrita por Geraldo Teodoro de Almeida e gravada pelo Brassilessentia Grupo Vocal, com Elisa Freixo, ao órgão, e regência de Vitor Gabriel- de quem tive a honra e o prazer de ser aluno -, uma das faixas do álbum André da Silva Gomes (Paulus, 1994). Segue a letra e tradução do latim:
Pueri Hebraeorum
Pueri Hebraeorum
Portantes ramos olivarum
Obviaverunt Domino
Clamantes et dicentes:
Hosanna in excelsis

Pueri Hebraeorum
Vestimenta prosternebant in via
Et clamabant, dicentes:
Hosanna filio David
Benedictus qui venit in nomine Domini

Os filhos dos Hebreus
Os filhos dos Hebreus
Levando ramos de Oliveira
Foram ao encontro do Senhor
Clamando e dizendo:
Hosana nas alturas

Os filhos dos Hebreus
Estendiam suas vestes
E clamavam, dizendo:
Hosana ao Filho de Davi
Bendito o que vem em nome do Senhor

A segunda música desta semana é praticamente uma brincadeira do grande Wolfgang Amadeus Mozart (1756 - 1791). Provavelmente composta no período em que o músico esteve em Paris, Ah, Vous Dirai - Je, Maman apresenta uma série de 12 variações da famosa cantiga de ninar francesa. Esta gravação foi executada pelo pianista húngaro Jénö Jandó e está no CD Piano Sonatas Nos. 11 and 14 - Fantasia - Variations (Naxos, 1989). Nos idos de 1995 eu tive a ousadia - diria até, maluquice - de escolher esta obra para a matéria piano, durante minha curta passagem pelo curso de Composição e Regência na UNESP. Bons tempos aqueles.

1 Opiniões:

Pablo Ramada disse...
7/11/07 10:21 AM

Normalmente quando estou netiando seu blog fica aberto, e eu só curtindo.

Abraços!

Google