.

O barquinho vai...

Algumas pessoas, ao assistir a mini-série (afinal, tem ou não tem hífen???) Maysa, perguntam-se: Onde foi parar a Nara Leão na história? Para tentar desvendar o mistério, é preciso observar um personagem comum na vida das duas cantoras: o jornalista, produtor e letrista Ronaldo Bôscoli.
Quem assistiu os últimos capítulos - e conhece a história deste "triângulo" - sabe que Bôscoli era namorado de Nara Leão, quando ele acompanhou Maysa na turnê para Buenos Aires. Na mini-série, Nara recebeu o nome de "Beta", uma "aspirante a atriz" loira e, aparentemente, mais velha do que ela, já que tinha 19 anos quando realmente foi surpreendida pelo anúncio do noivado de Bôscoli com Maysa, o que na verdade surpreendeu até o músico-jornalista, já que foi uma invenção de Maysa.

Depois disso, Nara rompeu com Bôscoli que, alguns anos depois, acabou se casando com outra musa da música brasileira, Elis Regina, com quem teve João Marcelo Bôscoli, hoje dono da Trama. Mas, esta é outra história.


A Musa
Nara Lofego Leão nasceu em Vitória (ES), no dia 19 de janeiro de 1942 - semana que vem faria 67 anos - e faleceu no Rio de Janeiro, dia 7 de junho de 1989.
Começou sua história na música na adolescência, quando foi aluna de violão de Solon Ayala e Patrício Teixeira. Em 1956, passou a estudar com Carlos Lyra e Roberto Menescal. A partir daí, nascia o embrião da Bossa Nova, já que era no apartamento dos pais da cantora, em Copacabana, que se reuniam seus professores, com Sérgio Mendes e Ronaldo Bôscoli.
No mesmo período, sua irmã, a jornalista Danuza Leão, casou-se com Samuel Wainer, dono do histórico jornal Última Hora, onde Nara trabalhou com repórter, juntamnete com Bôscoli. Quando os dois iniciaram um relacionamento, ele tinha 28 anos e ela, apenas 15. Depois do rompimento, devido ao caso de Bôscoli com Maysa, Nara iniciou um namoro com o cineasta Ruy Guerra.
É no berço da Bossa Nova a estréia profissional da cantora, em 1963, na comédia Pobre Menina Rica, que teve a participação de Carlos Lyra e Vinícius de Moraes.
Embora não tivesse uma voz potente - crítica corrente que Elis Regina fazia a ela - consagrou-se e chegou a receber o título de Musa da Bossa Nova. Mas, ela não ficou restrita ao gênero. Alguns outros sucessos, como A Banda, Carcara e Noite dos Mascarados, ficaram conhecidos através de sua voz.
Já que foi a mini-série global - baseada no livro Maysa: Só numa multidão de amores, do jornalista Lira Neto - que me levou a escrever um pouco sobre a história de Nara Leão, nada melhor do que colocar no Doxa Online desta semana, um clássico da Bossa Nova que foi gravado por ambas: O Barquinho, composição de Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli.

Na tela
Se você quiser comparar, confira a interpretação de Maysa, para a mesma música.

0 Opiniões:

Google