.

De Piauí a Berlim

Durante muito tempo a revista CarosAmigos era uma das principais vozes do jornalismo de esquerda. Denúncias reverberavam pelas linhas escritas por jornalistas competentes e capitaneadas pelo grande Sérgio de Souza. Com a morte deste, em 2008, o coração da revista parou de bater.
Agora, no quesito repercussão, começa a tomar espaço a revista Piauí. O mais interessante é que esta revista foi idealizada em 2006 pelo documentarista carioca João Moreira Salles, conta com a direção do jornalista Mario Sergio Conti e tem por princípio ser um espaço do chamado new journalism, estilo imortalizado por Trumam Capote, Gay Talese,Tom Wolfe, que mais do que divulgar uma notícia, preferiam contar uma história. No espaço resumido dos periódicos, isso era quase impossível, o que só ganhava espaço em revistas ou mesmo em livros-reportagem. Atualmente, o sítio da Piauí está abrigado no Grupo Estado, que destaca: "(...) depois de passar por outros portais na internet, a direção da Piauí buscava um endereço que tivesse o mesmo espírito editorial da publicação, voltada para temas de interesse geral e pautada por grandes reportagens, para abrigar o seu site. Procuraram o Grupo Estado por ver similaridade na postura editorial".
Enfim, em um país onde partidos não têm identidade - nem compromisso ético - não há que se falar mais em esquerda ou direita. Nem em jornalismo de oposição. Talvez, seja até melhor. Afinal, o compromisso do jornalismo não deve ser com uma ou outra bandeira, mas, sim, com o interesse público. Mas, por enquanto, como diz a música: "Alguma coisa está fora da ordem"...


Revista que derrubou ministro se esgota nas bancas em quatro dias
Daniela Ades* | 11/08/2011 12:45

Apesar de esperada, a repercussão da última edição da revista Piauí (59), lançada na última sexta-feira (5), fez com que os 58 mil exemplares distribuídos nas bancas se esgotassem em quatro dias e uma nova remessa de 15 mil exemplares fosse encomendada às pressas.
Pela segunda vez consecutiva, a revista publicou matérias polêmicas que repercutiram amplamente na mídia. Na edição passada (58), a Piauí trouxe um polêmico perfil do presidente da CBF, Ricardo Teixeira. Após a reportagem, um movimento na internet pediu a saída do cartola da entidade.
Nesta edição (59), a reportagem de Consuelo Dieguez revelou comentários do ex-ministro da Defesa, Nelson Jobim, criticando colegas de governo. Sua fala, antecipada pela Folha de S.Paulo na quinta-feira (4), reverberou na imprensa e culminou no afastamento de Jobim do cargo pela presidente Dilma Rousseff.
(Leia na íntegra - Revista Imprensa)

Capa da Semana
E esta semana o Brasil foi matéria de primeira página em diversos jornais alemães. O assunto não era economia, turismo ou política, mas sim, o vexame canarinho no jogo amistoso. O que chamou a minha atenção no jornal Passauer Neue Presse, foi a manchete da notícia logo abaixo da chamada para o destaque esportivo. À primeira vista, o pensamento foi inevitável: Será que os jornalistas alemães estariam xingando o técnico brasileiro???

0 Opiniões:

Google